Conheça a história do Reino Unido

0
552
Compre agora!

A história do Reino Unido é densa, vasta e sedutora. Desde a chegada dos romanos às Ilhas Britânicas, são quase dois mil anos de lutas, conquistas, império, reinado e, recentemente, um Brexit.

Mas, antes de mergulharmos na história do Reino Unido, que tal nos determos, por alguns instantes, na conceituação e caracterização dessa complexa união de países em torno da Coroa e da Rainha Elizabeth II?

É chamada de Reino Unido o reino composto pelos países Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte, que responde à Rainha Isabel II.

Já a Grã-Bretanha é a maior e mais famosa ilha britânica (são mais de uma), onde ficam a Inglaterra, a Escócia e o País de Gales. Como a Irlanda do Norte fica lá do outro lado do mar, na Ilha da Irlanda, não dá para se referir à Grã-Bretanha como se fosse um sinônimo de Reino Unido.

Em geral, para quem está de fora, é comum até confundir a Inglaterra com o Reino Unido e com a Grã-Bretanha. Mas eles são distintos. Você sabe o que é o quê?

  • Grã-Bretanha: a maior das ilhas britânicas, onde se situam a Inglaterra, a Escócia e o País de Gales
  • Reino Unido: reino que une os países Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.
  • Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte: é o nome completo do reino.
  • Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda: não existe mais. O Reino Unido era chamado assim antes da independência da República da Irlanda, no século 20.
  • Inglaterra: país que fica dentro da Grã-Bretanha e faz parte do Reino Unido.
  • Londres: capital da Inglaterra e do Reino Unido. Embora seja chamada, de vez em quando, de capital britânica, não existe tal elemento, ou seja, não há uma capital da Grã-Bretanha ou das Ilhas Britânicas.
  • Ilhas Britânicas: é um arquipélado de sei mil ilhas, que incluem, além da Grã-Bretanha, lha de Man, Jersey e Guernsey (dependências da Coroa, mas não parte do Reino). No início, a ilha da Irlanda era chamada também de ilha Britânica, mas, depois da independência, não pega bem associar tudo na mesma denominação.
  • Ilha da Irlanda: é onde ficam a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. Apenas a Ilha do Norte (cuja capital é Belfast) faz parte do Reino Unido.

Pronto, agora você já tem uma noção melhor do que é esse tal de Reino Unido. Mas vamos entender como começou essa história?

Parlamento do Reino Unido fica em Londres, na Inglaterra. Foto: Mapa de Londres

História do Reino Unido

História do Reino Unido, de fato, com essa nomenclatura, começa em 1707, quando a Escócia se uniu à Grã-Bretanha. Mas isso não quer dizer que a trajetória e todas as outras raízes inglesas tivessem nascido naquele momento.

A origem do Reino Unido, a Inglaterra, vem dos romanos, que estenderam os tentáculos do império por lá no início do século 1.

Já os primeiros traços ingleses são do século 10, aproximadamente de 939 d.C, quando os conquistadores anglo-saxões uniram forças com o Império do Mar do Norte, liderado por Canuto II da Dinamarca. Dessa forma, os povos ingleses, dinamarqueses e noruegueses reinaram absolutos por muito tempo na faixa de território que hoje é ocupada pela Inglaterra.

Anos mais tarde, durante a invasão normanda (viking), em 1066, a configuração do reino privilegiou Westminster (onde fica hoje o Parlamento do Reino Unido) como capital política e lar da realeza. Essa decisão impulsionou Westminster comercialmente e acabou criando uma identidade inglesa, à parte da ascendência escandinava nos tempos de Império do Mar do Norte.

Além da questão social, os poderes militares dos britânicos aumentaram consideravelmente, sobretudo no período em que Eduardo III esteve no comando. Houve enorme desenvolvimento político, com a criação da legislação e do parlamento. Nesse ínterim, aconteceu a dominação dos celtas no País de Gales, em momento de imponência do exército de Eduardo I, em 1284.

Especialmente após a dominação normanda, dinastias inglesas se apossaram da coroa durante séculos com uma configuração absolutista. Ou seja: o monarca em exercício detinha todo o poder e era considerado como um representante divino na Terra.

Em 1603, sob a dinastia da Casa Stuart, Jaime I da Inglaterra decretou uma união com Escócia e Irlanda, causando uma enorme divergência e eventualmente uma guerra civil no Reino. O rei Carlos I foi assassinado em 1649, enfraquecendo a posição da monarquia, que perdeu sua soberania em 1688, durante a Revolução Gloriosa.

A paz e a organização parlamentar em conjunto com a monarquia só se tornaram realidade em 1808, com a assinatura do Ato de União, formando o Reino Unido como conhecemos hoje. A ordem permaneceu a mesma até 1921, quando a Irlanda conseguiu sua independência do reino, depois de muitos anos de luta desde o Levante de Páscoa, em 1916, que acendeu as tensões entre irlandeses e britânicos. O Ato de Governo da Irlanda criou, em virtude deste processo, o estado da Irlanda do Norte, que ainda faz parte do Reino Unido.

Importância do Reino Unido para o mundo

O idioma inglês ainda é o terceiro mais difundido no planeta. Essa influência se deu sobretudo no Império Britânico, que se estendeu até o século XX. A importância do Reino Unido para o mundo, no entanto, não consiste apenas na língua, seu maior produto de exportação.

A capital do Reino Unido, Londres, é um dos lugares mais famosos do mundo e certamente um dos destinos que mais aparecem em planos de turistas. Todos querem conhecer a metrópole inglesa, suas tendências de moda, comportamento e agitos da vida noturna.

Enquanto ainda pertence à União Europeia, algo que deve mudar nos próximos meses com a efetivação do Brexit, a Inglaterra é uma notória exportadora de bens e matéria-prima para países como França e Alemanha.

Contudo, depois que a votação pela saída da União Europeia (UE) decretou novos tempos no Reino Unido, é de se esperar que uma onda separatista ressurja em escoceses e norte-irlandeses, que se posicionaram contra a decisão.

A posição política da Inglaterra influenciou outros países como a Grécia, que estuda passar pelo mesmo processo de saída da UE.

E mesmo tendo argumentos contrários muito convincentes, os ingleses também estão minando o poder do próprio bloco europeu, que já está em litígio com a Rússia. Especialistas em política internacional afirmam que o Brexit pode motivar mais nações nessa empreitada.

A herança do Reino Unido

Uma tradição que muito se espalha ao redor do mundo é a da pontualidade. Atribuída historicamente aos ingleses, essa noção não tem uma origem concreta, mas é visível ao redor das cidades a obsessão com relógios em locais públicos.

A preocupação com o horário ressalta o respeito dos ingleses com seus compromissos, uma marca indelével deixada pela sua civilização ao longo dos séculos. O símbolo da pontualidade é o Big Ben, instalado no Palácio de Westminster, cartão postal de Londres e responsável por ditar as horas para a população.

Curiosidades sobre a História do Reino Unido

Chegou a hora de conhecer algumas curiosidades sobre a História do Reino Unido. Você sabia que a Rainha Isabel II, de 91 anos, é a monarca que está há mais tempo no trono? Ela assumiu em 1952 e ultrapassou a Rainha Vitória em 2015 como o reinado mais longo da história do Reino Unido, já durando quase 66 anos.

Em virtude da longa relação entre Inglaterra, Escócia, Gales e Irlanda do Norte, são três as línguas oficiais faladas no Reino Unido: inglês, galês e escocês gaélico.

Durante a II Guerra Mundial, o Reino Unido lutou ao lado da União Soviética na frente Aliada. Vencido o confronto contra os países do Eixo, em 1945, o mundo se dividiu em outra ordem com a Guerra Fria, de 1945 a 1991. Nesse conflito, que teve como opositores os Estados Unidos e a União Soviética, o Reino Unido se posicionou contra a causa comunista dos soviéticos.

Gostou de saber um pouco mais da história do Reino Unido? Comente.

Compre agora!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here