Curiosidades e lendas de Stonehenge, na Inglaterra

Curiosidades e lendas de Stonehenge, na Inglaterra

Um dos mais memoráveis patrimônios da humanidade está na Inglaterra e se chama Stonehenge.

Stonehenge

O monumento pré-histórico de Stonehenge, localizado em Wiltshire, a oeste de Londres, mais precisamente na planície de Salisbury.

Estima-se que o círculo feito por pedras foi construído por volta de 2000 a 3000 a.C.

Ao longo da história, Stonehenge se converteu em uma grande atração para turistas.

Quer conhecer um pouco mais desse lugar curioso e cheio de história? A seguir, falaremos sobre a sua origem, importância, lengas e peculiaridades.

O que é Stonehenge, na Inglaterra

Stonehenge, em sua caracterização, é um círculo estabelecido sobre um gramado com várias pedras de quase cinco metros de altura alinhadas, colocadas em uma área que se alterou de maneira severa através dos séculos.

A grande pergunta que se faz é: como as pedras chegaram lá? A principal tese de historiadores é que elas foram carregadas por dezenas de quilômetros a partir de Preseli Hills e Marlborough Downs, sendo que cada uma possuía um tipo de rocha. Stonehenge é constituído por pedras azuis e blocos de arenito.

Erguidas à base de ferramentas que utilizavam madeira e cordas, as grandes rochas foram erguidas da terra e colocadas de pé sob o solo. Foi também nessa época que a humanidade descobriu o ferro como um utensílio imprescindível para o trabalho. Outra técnica presente foi a escultura, que deu às pedras o formato que conhecemos hoje.

Especialistas em arqueologia traçam uma linha do tempo de mais de 6000 anos entre as primeiras formações rochosas e a composição do monumento, em área isolada e hoje controlada pelo National Trust, um órgão responsável por conservação e gerenciamento de patrimônios históricos e ambientais.

Stonehenge, na Inglaterra, é um ícone que se situa em um local onde se enterravam e cremavam corpos na pré-história. Nas primeiras escavações feitas naquele pedaço de terra foram encontrados ossos e outros restos mortais. Estima-se que mais de 150 pessoas foram enterradas lá, desde os primórdios, tornando Stonehenge em um verdadeiro cemitério da antiguidade.

A área do monumento tinha vários buracos usados para esconder pedaços de madeira usados para a construção de postes. Alguns teóricos da arqueologia afirmam que também havia rochas escondidas debaixo da terra.

Durante a época de ouro do seu império, de 43 d.C em diante, os romanos visitavam a região para rituais religiosos. Isso foi descoberto apenas mediante as escavações na área, onde foram encontrados resquícios desses rituais e outros itens da cultura romana.

A estrutura básica das pedras de Stonehenge já mudou algumas vezes ao longo da história, mas nada que fosse radical. Restaurações pontuais acontecem desde o século XIX. Nos anos 1900, o Ministério da Defesa do Reino Unido comprou alguns terrenos próximos ao monumento, para treinamentos militares. Hospitais de campo e vias férreas foram construídas nas imediações, facilitando o acesso à região.

Em 1964, quando a Inglaterra já vivia tempos de paz, as últimas pedras foram acrescentadas à estrutura de Stonehenge, completando o que conhecemos hoje como uma das maravilhas do mundo. Para muitos, o local é considerado sagrado, atraindo muitas caravanas religiosas de diversos países, todos os anos.

Curiosidades e lendas de Stonehenge

Uma curiosidade muito difundida a respeito do monumento é que, até os primeiros anos do século 20, Stonehenge, na Inglaterra, era uma propriedade privada que pertencia a Cecil Chubb. O magnata inglês comprou o monumento em um leilão em 1915, temendo que estrangeiros se apropriassem da estrutura.

Três anos depois, em 1918, Chubb doou o monumento à nação, liberando completamente o acesso aos visitantes, com a condição de que o Estado ficasse responsável pela conservação e manutenção da obra. Uma lenda que circula em torno dessa doação é que Stonehenge teria sido um presente de Cecil à sua esposa, que não gostou da ideia e o convenceu a se desfazer da propriedade.

Muito se discute sobre qual é a verdadeira razão de existir de Stonehenge. Os debates se arrastam ao longo das décadas e as teorias mais frequentes dão conta de que se trata de uma homenagem aos britânicos mortos por saxões. Outros pontos de vista trazem a versão de que Stonehenge já foi um centro de cura e um templo druida.

A mais curiosa, no entanto, é a que diz que Stonehenge era uma ferramenta utilizada pelos antigos para a previsão de fenômenos como o eclipse. Há quem diga também que alienígenas passaram pelo local.

Como visitar Stonehenge, na Inglaterra

Por meio do instituto English Heritage, é possível agendar uma visita a Stonehenge. Existe uma linha de ônibus especial que sai da estação de trem em Salisbury. Outra forma é um ônibus direto que está disponível em cidades como Londres e Bath.

O conselho do Condado de Wiltshire oferece alguns roteiros e passeios guiados por Stonehenge, na Inglaterra, com trilhas de aventura para ciclistas e caminhadas.

A principal atração, evidentemente, é o Stone Circle, a famosa formação rochosa de Stonehenge, que compõe uma linda paisagem e contracena com as casas da aldeia do período neolítico. É possível ter uma ideia de como viviam os primeiros povos que habitaram a área.

Os ingressos podem ser comprados diretamente no site do English Heritage, que apresenta datas e horários disponíveis. Além da entrada, o visitante pode baixar um arquivo digital com o Audio Tour, com suporte para dez línguas, que pode ser ouvido durante o passeio no celular, seja no Android ou no iPhone.

Além do próprio monumento de Stonehenge, o tour também contempla bares e restaurantes no roteiro. São comidas típicas da região como o bolo da pedra de Stonehenge e a Stonehenge Brewery, uma cervejaria tradicional de Salisbury.

Gostou das dicas para visitar esse patrimônio da humanidade? Comente.

Deixe seu comentário

Sem comentários