Família Real Britânica: uma instituição milenar

4
10262
Descubra!

A Família Real Britânica é uma das instituições mais antigas da história humana. Embora hoje ostente mais pompa do que poder, a monarquia definiu os rumos do império até o fim do século 17 e, desde então, acompanhou tudo de perto, com sua fleuma, tradição e luxo, servindo de bastião da segurança para os britânicos e motivo de interesse e deslumbramento para milhões de visitantes de Londres, que ainda se amontoam em frente ao Palácio de Buckingham para assistir à Troca dos Guardas da Rainha.

Como entender a Família Real Britânica

A Família Real Britânica é o termo que designa os membros mais próximos da família do monarca do Reino Unido. Atualmente, a Sua Majestade é a Rainha Elizabeth II, que ostenta a coroa desde 1952. Ela é a monarca que sustenta o reinado mais longo de toda a história britânica com há 67 anos no trono, passando a sua tataravó, a Rainha Victoria que reinou por 63 anos.

Pela definição tradicional, a Família Real engloba o monarca, o seu cônjuge (Príncipe Philip), os viúvos ou viúvas de monarcas já falecidos (a Queen Mother, ou Rainha Mãe, faleceu em 2002, aos 101 anos de idade), os filhos (Príncipe Charles e seus irmãos, os príncipes Andrew, Edward e Anne), a atual esposa do futuro rei, Príncipe Charles (Camila), os netos (William e Harry, que são os filhos do Charles com a falecida e amada por muitos, princesa Diana) suas cônjuges (Katherine, a esposa de William, Meghan, a esposa de Harry), e os seus bisnetos (George, Charlotte e Louis, filhos de William, e Archie, filho de Harry).

Os poderes da Família Real

No início, os poderes da Família Real não tinha limites. O Rei podia aumentar impostos, gastar à vontade e cortar cabeças de todo mundo que discordasse de suas opiniões.

Carta Magna, assinada em 1215, foi o primeiro golpe no poder absoluto da Realeza. A partir de então, começou a se instituir e fortalecer o Parlamento, que gradualmente retirou poder dos monarcas. Em 1649, na guerra civil inglesa, a execução do Rei Charles I, o exílio de seu filho e a implementação da República deixaram bem claro que a Inglaterra não tinha mais espaço para uma monarca que não respeitasse seus súditos.

Roteiro em Londres

Hoje a Inglaterra e o Reino Unido têm um regime de monarquia parlamentarista, em que a Família Real e a Rainha Elizabeth II representam um papel muito mais simbólico do que executivo. O poder de fato é exercido pelo Primeiro-Ministro, que é escolhido pelo Parlamento.

Parlamento limita os poderes da monarquia. Foto: Mapa de Londres
Parlamento limita os poderes da monarquia. Foto: Mapa de Londres

Família Real Britânica, do Reino Unido ou da Commonwealth

Não é fácil de entender, mas vamos lá.

Quatro países fazem parte do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

A Rainha Elizabeth II é a monarca do Reino Unido e de outros 15 países da Commonwealth (a Comunidade das Nações, grupo de países que partilham de valores culturais).

Ou seja, não dá para dizer que a Família Real é só do Reino Unido nem das ilhas britânicas.

O termo “britânico” ainda causa muita confusão. As ilhas britânicas são um arquipélago que era parte do Império Britânico. Mas, com a extinção do império, muitos países buscaram e obtiveram uma completa independência em relação à Inglaterra e à Família Real.

As Ilhas britânicas incluem a Grã-Bretanha (onde estão Escócia, Inglaterra e País de Gales), a Irlanda (que se divide em Irlanda do Norte, parte do Reino Unido, e República da Irlanda, um estado soberano) e muitas outras ilhas menores.

Então, apesar de ser conhecida como Família Real Britânica, a Realeza não tem domínio nenhum sobre a República da Irlanda, por exemplo, que fica nas ilhas britânicas.

Apesar de todos esses detalhes, não há um jeito mais fácil de se referir à Família Real do que lhe adicionar o “Britânica” ao fim.

A linha de sucessão ao trono

A linha de sucessão ao trono do Reino Unido era determinada por descendência, legitimidade, gênero e religião. Desde 2011, a questão de gênero foi eliminada da equação.

Vamos ilustrar:

O Príncipe William é o segundo na linha de sucessão, após o seu pai, Charles, que é o filho mais velho da Rainha Elizabeth II. O primogênito do Príncipe William e Catherine é o Príncipe George. Ou seja, ele é o terceiro na linha de sucessão. Com a nova regra de 2011, se a primeira gravidez de Kate resultasse em uma menina, esta assumiria a ponta da linha de sucessão após seu pai, William.

Neste momento, por exemplo, a Princesa Charlotte, irmã do Príncipe George e filha mais nova de William, é a quarta na linha de sucessão. Mas, se o seu irmão mais velho ascender ao trono e tiver um filho, este assumirá o lugar dela na linha sucessória.

A família do Príncipe William. Foto: Royal Family
A família do Príncipe William. Foto: Royal Family, Chris Jelf

A Família Real Britânica já foi de diferentes dinastias (a mudança ocorre quando não há um descendente direto que seja legítimo para o trono). A atual é a House of Windsor, a Casa de Windsor. Mas você sabia que ela tem uma origem germânica oculta? Em 1917, antes da Primeira Guerra e diante de um grande animosidade em relação à Alemanha, o Rei George V mudou o nome da Casa Real de Saxe-Coburg and Gotha para o atual.

A tradição da Família Real Britânica

Veja alguns temas que ajudam a entender um pouco mais sobre a Família Real e sua importância na história britânica e mundial:

Palácio de Buckingham

Palácio de Buckingham. Fotos: Mapa de Londres
Palácio de Buckingham é um dos cartões postais de Londres, capital do Reino Unido. Fotos: Mapa de Londres

A residência oficial da Rainha Elizabeth II é o Palácio de Buckingham, que pode ser visitado durante o verão. No restante do ano, dá para conferir a Troca da Guarda em frente ao palácio. Como visitar o Palácio de Buckingham.

Troca da guarda em Londres

Troca da Guarda em frente ao Palácio de Buckingham. Foto: Mapa de Londres
Troca da Guarda em frente ao Palácio de Buckingham. Foto: Mapa de Londres

A Troca da Guarda é uma cerimônia militar que representa uma tradição em torno da proteção e da importância da Família Real. Há cerimônias em frente ao Palácio de Buckingham, em frente ao Palácio de St James, na Horse Guards e no Castelo de Windsor. Entenda a Troca da Guarda em Londres.

Os palácios de Londres

Hampton Court Palace - Mapa de Londres
Hampton Court Palace é um dos mais suntuosos palácios de Londres. Foto: Mapa de Londres

Londres é famosa por seus belos palácios, cuja história se relaciona intimamente com a do Reino Unido. Desde os primórdios da capital britânica, os palácios abrigam monarcas excêntricos, reuniões importantes e escândalos dos mais variados. Conheça os Palácios de Londres.

Parques Reais de Londres

Regent's Park é de tirar o fôlego no verão. Foto: Mapa de Londres
Regent’s Park é de tirar o fôlego em qualquer época do ano. Foto: Mapa de Londres

Os Parques Reais de Londres são áreas que no passado eram propriedade dos monarcas do Reino Unido e tinham acesso vetado aos súditos. Originalmente, serviam apenas para a recreação da Realeza. Mais tarde, foram abertos para a visitação do público. Conheça os Parques Reais de Londres.

Outros locais importantes para a Família Real Inglesa

  • Torre de Londres: Uma construção quase milenar que abrigou por muito tempo a família real;
  • Palácio de Kensington: Atualmente é onde mora o príncipe Willian e sua família. Esse lugar também já abrigou a família real inglesa nas décadas de 1960 e 1970.
  • Abadia de Westminster: É onde muitos casamentos da família real inglesa ocorreram, inclusive o casamento do príncipe Charles com a princesa Diana.

A Rainha Elizabeth II, Long Live The Queen

Rainha Elizabeth II - Mapa de Londres
Rainha Elizabeth II é a monarca do Reino Unido desde seus 25 anos de idade. Foto: Shutterstock

Coroada em 1952, a Rainha Elizabeth II é a monarca mais longeva a ocupar o trono em toda a história da Família Real. É a chefe de estado do Reino Unido e de outros 15 reinos da Commonwealth, como Austrália e Canadá. Ela superou em setembro de 2015 sua tataravó, a Rainha Victoria. Há muito tempo é uma certeza em um mundo de dúvidas e inquietações.

Leia:

15 fatos sobre a Rainha Elizabeth II

A jornada de Elizabeth até o trono

Príncipe William, o segundo na linha de sucessão

Príncipe William
Casamento de William e Catherine Middleton mobilizou o Reino. Foto: Shutterstock

O Príncipe William, o Duque de Cambridge, é o segundo membro da Família Real Inglesa na linha de sucessão ao trono, atrás de seu pai, o Príncipe Charles. William é o filho mais velho da Lady Diana, que morreu em um trágico acidente de carro quando ele e seu irmão Harry eram crianças. Ao lado de sua esposa, Kate, e seus dois filhos, George e Charlotte, possui carisma e popularidade muito maiores do que seu pai. Conheça a jornada de William.

Príncipe Charles, o futuro Rei

Príncipe Charles
Príncipe Charles e sua esposa, Camilla. Foto: Shutterstock

O Príncipe Charles, o Príncipe de Gales, é o filho mais velho da Rainha Elizabeth II e o herdeiro direto do trono.  Tem 67 anos, é casado com Camilla Parker Bowles e é pai do Príncipe William e do Príncipe Harry. Devido ao seu relacionamento e divórcio complicado com Lady Diana, perdeu a pouca popularidade que detinha. Por isso, é um dos membros da Família Real Inglesa que tem mais restrições dos súditos. Veja a trajetória do Príncipe Charles.

Royal Warrant da Família Real

Garantias Reais
A Família Real Inglesa oferece um selo de qualidade para produtos que aprova e consome. Foto: Mapa de Londres

A monarquia é uma instituição milenar e tem respeito e prestígio em todo o mundo. Você já imaginou associar uma marca, produto ou serviço à Realeza? Bem, isso é possível. Os Royal Warrants of Appointment são uma espécie de selo de Garantia Real. A regalia é concedida a quem presta serviços – não necessariamente gratuitos – à Rainha, ao Duque de Edimburgo ou ao Príncipe de Gales por um período mínimo de cinco anos, alcançando a satisfação da monarquia. Saiba mais sobre a Garantia Real.

Foto: V. Travi, MdM
Foto: Mapa de Londres

Rei Charles I e a Queda da Monarquia

Como a maioria dos Reis até então, Charles I, segundo filho de James I, acreditava que o soberano era designado por Deus para comandar o império. E sem a ajuda do parlamento. Por isso, lutou contra todo mundo que colocava sua aspiração celestial em dúvida e foi decapitado em frente ao Palácio de Whitehall em um período de exceção na história da Família Real e da monarquia britânica. Saiba mais.

 

Se você se interessa em saber mais sobre a Família Real Inglesa, leia também

Roteiro de Londres para Fãs da Família Real

O passeio da Família Real em Londres

Descubra!

Relacionados

4 COMENTÁRIOS

  1. Excelente post, super completo e informativo! Dá vontade de saber mais e mais sobre a Coroa Inglesa, para quem gosta dessa história, sugiro a série sobre as She Wolves da Inglaterra: http://bit.ly/2Gy3qbB

  2. Sim, a maioria dos casamentos reais sempre são realizados na famosa St. Paul’s Cathedral….
    Abadia de Westminster, hoje abrigada muitas personalidades que ja morreram, como Isaac Newton por exemplo….

DEIXE UMA RESPOSTA

Publique seu Comentário
Entre com seu nome aqui