Transporte em Londres: passo a passo para dominar ônibus e metrô

ANÚNCIO

O transporte em Londres funciona.

Diferentemente de muitos lugares turísticos no mundo, você não precisará pegar táxi ou carro particular na capital britânica.

ANÚNCIO

Você poderá se deslocar dentro da cidade utilizando o transporte público: o ônibus, o metrô e, quem sabe, uma bicicleta ou um barco.

A definição de qual deles depende de sua preferência, das distâncias percorridas e do roteiro que você decidirá seguir.

Então, se você quer conhecer melhor como funciona o transporte de Londres, como programar seus deslocamentos na cidade, como usar o Oyster Card, como andar de metrô e como pegar um ônibus, você chegou ao lugar certo.

ANÚNCIO

Aviso importante antes de continuarmos: a gente é apaixonado pelo sistema de transporte de Londres.

Transporte em Londres: o resumo

O transporte público em Londres é muito eficiente se considerarmos o tamanho da cidade e de sua população. Mas pergunte para um londrino e ele não concordará tão facilmente.

De qualquer forma, o importante é saber que o sistema é confiável. Os principais problemas são os horários de pico, entre 6h30 e 8h30 da manhã, e entre 17h e 19h, e as eventuais greves, que estão mais raras atualmente.

Uma grandes vantagens do transporte em Londres para os viajantes é sua facilidade. Todo o sistema é intuitivo, bem organizado, bem sinalizado, prático e eficiente.

Claro que você não vai se achar em dois minutos, mas vai demorar muito menos para conseguir se virar do que em Paris, Roma ou qualquer outro grande destino turístico.

E um dos segredos para isso é o Oyster Card, um cartão magnético recarregável que funciona em ônibus, metrô e trens.

Ele é o que se chama de cartão de transporte inteligente.

Em vez de você precisar comprar cada trecho ou viagem, você carrega o cartão com um valor, e ele define automaticamente quanto você vai gastar ao longo do dia conforme suas andanças por todos os meios de transporte.

Nessas jornadas, você vai ver que existe um preço de passagem unitária e um preço máximo diário, chamado de Daily Cap.

Essa é uma excelente notícia: depois de chegar a esse valor, você pode andar à vontade de ônibus, metrô e trem (dentro das zonas estipuladas, sobre as quais veremos em breve) sem precisar pagar a mais.

Além desse teto diário de gastos, há ainda uma outra grande vantagem para o turista que quer usar ao máximo o transporte em Londres: o passe semanal.

Com ele, você tem o direito de andar à vontade de ônibus, metrô e trem por um valor bem menor do que se ficasse comprando inúmeras passagens.

Acho que só quem experimenta um passe desses entende quão revigorante é a liberdade de andar livremente pela cidade, de um lado para o outro, com qualquer meio de transporte, sem precisar se preocupar em carregar o cartão ou pagar novas passagens.

Bom, você já está curtindo a ideia de usar o transporte público em Londres. Agora, vamos entender como andar de ônibus e metrô na prática e planejar adequadamente suas viagens dentro da cidade.

Transporte em Londres: passo a passo para dominar ônibus e metrô
Oyster card. Fonte: Pixabay.

Oyster Card ou Cartão de Contato do meu banco?

Se você tem um cartão de contato (contactless), deve estar se perguntando se precisa comprar um Oyster Card, ou se pode simplesmente usar o cartão do seu banco. A boa notícia é que você pode usar o cartão de contato do seu banco normalmente como se fosse um Oyster Card para andar de ônibus e metrô dentro da cidade.

O valor do Daily Cap continuará o mesmo e você não será cobrado mais se usar o seu cartão do banco ao invés do Oyster Card.

 

Qual transporte usar em Londres?

São muitos tipos diferentes de transporte em Londres: ônibus, metrô, trens (de diferentes tipos), barcos e até teleférico. Para responder qual é a melhor opção para o seu caso, é preciso analisar alguns fatores.

Trajetos da viagem

Depois de ter um rascunho do que fará na cidade, você pode verificar como se locomover entre os pontos turísticos desejados com estas dicas para determinar seu trajeto. Com alguns passos simples, você pode usar metrô e ônibus da maneira mais prática possível.

Crianças

Se você vai viajar com a família, lembre que crianças de até 10 anos não pagam passagem. Para crianças de 11 a 15 anos, você pode solicitar no guichê um Young Visitor Oyster Card, que dá direito a 14 dias de 50% de desconto no teto diário de gastos no transporte público.

Passe

Por fim, você deve decidir qual passe de transporte comprar em Londres. A regra é muito simples: Se você ficar até 5 dias na cidade, vale a pena usar o Oyster Card pay as you go, que lhe permite usar quantas vezes forem necessárias ônibus ou metrô por 7,00 libras por dia, considerando zonas 1 e 2, as mais centrais

A partir de seis dias na cidade, o melhor é comprar o 7 Day Travelcard, que pode ser carregado no Oyster Card. É um passe semanal que dá acesso liberado a ônibus e metrô por uma semana inteira, com o custo de 35,10 libras.

Oyster Card

Não se assuste ao ouvir falar no Oyster Card. Como os tickets e passes em papel estão cada vez mais raros, melhor se acostumar. O Oyster Card é um cartãozinho magnético que você pode obter por 5 libras (reembolsáveis se você quiser devolvê-lo antes de deixar Londres).

Assim, você só precisa desembolsar a grana uma vez e depois passá-lo na catraca do metrô ou do ônibus para pagar pela viagem. Um mostrador eletrônico sempre avisa quanto sobrou no cartão. Se não necessitar comprar um passe, basta carregar o cartão com o valor desejado e usá-lo normalmente. Mesmo que você utilize 20 vezes o cartão, o valor máximo cobrado por dia será o teto diário (para zonas 1 e 2).

Dinheiro de volta

 

Lembre-se: o dinheiro depositado no Oyster Card e não utilizado pode ser obtido de volta (até 10 libras, além das 5 libras do depósito) ao devolver o cartão, na última estação de metrô, possivelmente em Heathrow. Por isso, você não precisa se preocupar com a hora e, se sobrar alguma grana no cartão (não será muita coisa), ótimo.

O cartão é inteligente e gasta sempre o menor valor possível no Pay As You Go. Depois de adquirir um passe, você não terá direito a pedir dinheiro de volta mesmo que não o tenha usado em sua totalidade.

Aeroportos

Não quer entrar em pânico ao chegar no aeroporto e descobrir que o táxi do Heathrow até o Centro custa mais de 70 libras? Calma, nós preparamos um guia que mostra as opções de transporte de e para todos os aeroportos internacionais de Londres.

Caso você queira usar o metrô para ir e voltar do aeroporto de Heathrow, que se localiza na zona 6, você deve carregar seu Oyster Card com um adicional. Veja o calculador de passagens e coloque a estação do seu hotel.

O valor será uma extensão para zonas 3 a 6 no dia de sua chegada e uma extensão para zonas 3 a 6 no dia de sua volta.

Metrô de Londres

O metrô – ou Tube, ou Underground – é o mais rápido sistema de transporte em Londres. Apresenta um mapa intuitivo e estações interconectadas de forma a facilitar a locomoção dos viajantes, já que existem linhas de tendência turística, como a Piccadilly Line.

Metrô de Londres - Mapa de Londres
Símbolo do metrô é garantia de que você não está perdido. Foto: Mapa de Londres

Zonas do metrô

O mapa do metrô é dividido em zonas concêntricas.

O aeroporto de Heathrow, por exemplo encontra-se na zona 6, enquanto Oxford Circus situa-se na zona 1.

As tarifas do metrô são determinadas principalmente pelas zonas pelas quais você passa para chegar a determinado destino. Na sequência, vamos entender melhor essa história.

Preços do metrô em 2020

  • Passagem unitária: o preço depende da estação de origem e da estação de destino, da direção da viagem, do horário e do dia da semana. Exemplo: uma viagem de ida e volta pode ter um custo para ir e outro para voltar. Neste link, você pode simular o custo de uma jornada entre duas estações.
  • Pay As You Go Diário (Oyster) para zonas 1 a 2 (as mais turísticas): 7,00 libras para 1 dia de viagens ilimitadas de ônibus e pelas zonas 1 e 2 nos trens e no metrô.
  • Passe semanal (Oyster): 35,10 libras para 7 dias consecutivos de viagens ilimitadas de ônibus e pelas zonas 1 e 2 nos trens e no metrô.

Quanto devo colocar no Oyster?

O turista deve considerar primariamente zonas 1 e 2 em seus planos de transporte em Londres, pois nelas está situada grande parte dos pontos turísticos.

Quer saber quanto colocar no Oyster Card para ir e voltar do Heathrow? Quer saber se vale a pena comprar um passe semanal se vai ficar apenas 3 dias? Veja uma simulação detalhada com todos os valores e opções, para que você possa  programar sua estratégia de transporte para seu roteiro em Londres.

Passes no metrô de Londres

Devo comprar um passe semanal? A resposta é “sim” caso sua estada seja de seis ou sete dias. Até 5 dias (inclusive), vale mais a pena usar o Oyster Card creditando, por dia, 7,00 libras (o dia inteiro de ônibus e metrô, quantas vezes você quiser). Também há o passe mensal e o anual. O custo do 7 Day Travel Card é de 35,10 libras.

Horários

Não existe um horário de funcionamento único para todo o sistema de metrô londrino. Em geral, as estações de metrô param por volta da meia-noite e retornam às 5h. No domingo, o horário é reduzido, até as 23h.

E depois disso, como fazer? Ônibus noturno.

Há ainda o metrô 24 horas no fim de semana, da madrugada de sexta ao fim de domingo. Por enquanto, o serviço funciona apenas em algumas linhas.

Um passeio de metrô

Ônibus em Londres

Os ônibus são uma importante peça do transporte em Londres. E é bom lembrar: não estamos falando de ônibus no Brasil. Aqui ele funciona.

Ele tem hora marcada para chegar e para sair – e você tem acesso ao cronograma completo nas paradas, seja em mídia digital ou física. Quando a parada apresenta um placar eletrônica, qualquer atraso no veículo é anunciado.

Mas não para por aí.

Além de transportar nativos e turistas, os ônibus londrinos são ícones da cidade e merecem fotos, embora a maioria não seja daquele tipo que ficou conhecido como o Routemaster, o primeiro Double decker todo vermelho que carregou os ingleses de um lado para o outro depois da Segunda Guerra até os anos 2000.

Transporte em Londres: passo a passo para dominar ônibus e metrô
Sistema de ônibus de Londres é confiável e funciona 24 horas. Foto: Mapa de Londres

Na sua viagem de ônibus, você vai perceber ainda um ar-condicionado ligado na medida certa, que vai amainar o frio lá de fora e possibilitar que você se concentre na televisãozinha que tem ali na frente. Só não vai perder a parada, ok?

Custos da viagem de ônibus

Unitária: 1,50 libras

Passe diário: 4,50 libras, todas as zonas, incluindo ônibus e tram

Passe de 7 dias: 21,20 libras, todas as zonas, incluindo ônibus e tram

Parada de ônibus - Mapa de LondresComo pegar o ônibus

Primeiro de tudo, é bom lembrar que o ônibus não é o transporte mais simples de Londres, simplesmente porque envolve mais variáveis. Mesmo assim, vale a pena aprender a usar.

Então, garanta o seu Oyster Card ou 7 Day Travelcard, como indicado lá em cima. Depois, vá até uma parada e observe (à direita aqui  no post).

Você verá uma placa com um círculo vermelho, uma letra lá no alto, o nome da parada, a direção dos ônibus e as linhas que passam por ali.

O círculo vermelho indica que é uma parada de ônibus.

A letra lá no alto serve para você identificar no mapa da parada (todas têm) quais ônibus passam ali. Nesses mapas, lembre-se: “towards” é a direção, “bus route” é a rota e “stop” é aquela letra lá em cima. Uma parada, tipo Piccadilly Circus, pode ter uma letra determinada em um lado da rua e outra letra do outro, em sentido contrário.

Nos mapas das paradas, você poderá ver com que frequência cada ônibus passa ali. Todas as linhas têm um número, e aquelas que começam com N (de night) só funcionam à noite.

Horários

A maioria dos ônibus funciona das 5h à meia-noite, como o metrô. A diferença é que os ônibus noturnos, aqueles com um N na frente do número, trafegam durante toda a madrugada.

Por isso, não se preocupe: você não vai ter problemas para transitar pelas áreas turísticas a qualquer hora do dia e da noite. Se ficar sem lugar para dormir, pegue um ônibus noturno, encontre um espaço longe dos bêbados e durma bem 🙂

É bom lembrar que o transporte em Londres conta ainda com o metrô funcionando 24 horas no fim de semana.]

Faça sinal para ele parar

Alguns ônibus param sempre. Outros, não. Quer garantir? Então faça o sinal com o braço, como se estivesse no Brasil mesmo.

Para entender: nas paradas com fundo vermelho, em que há escrito “Request stop”, os ônibus só param se você solicitar.

Um passeio com o novo Routemaster

Bicicletas em Londres

Que tal ousar no transporte em Londres? Para isso, alugue uma bicicleta! Na verdade, você pode até pegar uma de graça. Em parceria com o banco Santander, a prefeitura de Londres disponibiliza centenas de bicicletas por toda a cidade.

O serviço está disponível 24 horas por dia. É completamente self service: você chega até uma das centenas de estações de bicicletas, paga uma taxa de acesso com cartão de crédito (2 libras) em uma maquininha e retira uma bicicleta.

Se você a devolve em até 30 minutos, não tem que pagar nada além disso. Depois, cada sessão de 30 minutos (ou menos) custa mais 2 libras.

Você também pode encontrar bicicletas da empresa Uber para alugar, porém na terra da rainha essas bicicletas são as “Uber Jump”.

Que tal um passeio de bicicleta no Kensington Gardens?
Que tal um passeio de bicicleta no Kensington Gardens? Foto: Mapa de Londres

Barcos em Londres

O transporte de Londres também está sobre as águas. O Tâmisa é um dos caminhos mais belos de Londres, presente e atuante desde a fundação da cidade.

Por isso, não deixe de navegar por suas águas em alguma das diversas opções de barcos disponíveis. Além da beleza do trajeto, a rota fluvial oferece mais praticidade e agilidade para chegar a diversos destinos, como Greenwich.

Sempre que puder, vá pela água. Foto: Mapa de Londres
Sempre que puder, vá pela água. Foto: Mapa de Londres

Aplicativos de transporte em Londres

Hoje está bem mais fácil dominar o transporte público. Com aplicativos para smartphone, basta indicar para onde você está indo que uma rota mágica aparece com um passo a passo.

Para isso, claro, você precisa de um chip com dados, o qual pode obter em alguma loja em Londres ou opções que cubram mais cidades e países europeus.

Vale bastante a pena pagar pelos dados móveis, mesmo que existam milhares de pontos de wifi por todos os lados. Muitos deles pedem muitas informações para o registro, e você não quer ficar perdendo tempo em busca de um wifi que funcione, certo?

Dois dos melhores aplicativos para usar o transporte em Londres são o Google Maps e o Citymapper.

Este último costuma funcionar ainda melhor no transporte público, com a localização exata de onde você está durante a viagem de ônibus, por exemplo. Ambos dão os trajetos completos e mostram exatamente em qual estação sair e qual linha pegar.

Além dos aplicativos que se conectam à internet, você pode baixar também mapas estáticos do metrô de Londres (há vários disponíveis tanto para Android quanto para iOS).

Com eles, você não se preocupa com conexão, até no underground menos acessível.

De qualquer forma, lembre-se de pegar um mapinha impresso em alguma estação. Eles são pequenos, grátis e extremamente úteis para emergências.

Oyster Card em 2020

Se você não quer ficar se preocupando em calcular os valores para carregar seu Oyster Card, o cartão do transporte de Londres, deixa que a gente simplifica a sua vida.

Esta é uma indicação nossa para para usar ônibus, metrô e trem à vontade dentro das zonas 1 e 2 da cidade:

Transporte para 1 dia em Londres

Carregue seu Oyster Card com 7,00 libras ou escolha a opção Day Anytime, que vai custar esse valor.

Vai até algum lugar na zona 3? Então, em vez das 7,00 libras, carregue seu Oyster com 13 libras, que dá direito à circulação livre por um dia nas zonas 1, 2 e 3.

2 dias em Londres

Carregue seu Oyster Card com 14,00 libras (7,00 do teto diário x 2).

Vai até algum lugar na zona 3? Então, em vez das 7,00 libras de um dos dias, carregue seu Oyster com 13,00 libras, que dá direito à circulação livre por um dia nas zonas 1, 2 e 3.

3 dias em Londres

Carregue seu Oyster Card com 21,00 libras (7,00 libras de teto diário x 3).

Vai até algum lugar na zona 3? Então, em vez das 7,00 libras de um dos dias, carregue seu Oyster com 13 libras, que dá direito à circulação livre por um dia nas zonas 1, 2 e 3.

4 dias em Londres

Carregue seu Oyster Card com quatro vezes o teto diário:  28,00 libras.

Vai até algum lugar na zona 3? Então, em vez das 7,00 libras de um dos dias, carregue seu Oyster com 13 libras, que dá direito à circulação livre por um dia nas zonas 1, 2 e 3.

5 dias em Londres

Carregue seu Oyster Card com cinco vezes o teto diário: 35 libras.

Vai até algum lugar na zona 3? Então, em vez das 7,00 libras de um dos dias, carregue seu Oyster com 13 libras, que dá direito à circulação livre por um dia nas zonas 1, 2 e 3.

6 dias em Londres

Carregue seu Oyster Card com o 7 Day Travelcard, o passe de 7 dias. Ele custa 35,10 libras.

Vai até algum lugar na zona 3? Use o calculador de tarifas de passagens para entender qual é o valor extra que você terá que carregar a partir da última estação na zona 2.

7 dias em Londres

Carregue seu cartão com o 7 Day Travelcard, o passe de 7 dias. Ele custa 35,10 libras.

Vai até algum lugar na zona 3? Use o calculador de tarifas de passagens para entender qual é o valor extra que você terá que carregar a partir da última estação na zona 2.

8 dias em Londres

Carregue seu cartão com 7 Day Travelcard, o passe de 7 dias, que custa 35,10 libras, e mais 7,00 libras, o teto diário do Oyster.

Vai até algum lugar na zona 3? Então, além do passe semanal, carregue o cartão com 13 libras referentes ao dia na zona 3.

Transporte para mais dias em Londres

Use a mesma lógica de cálculo. Até 5 dias, 7,00 libras por dia. De 6 a 7 dias, 35,10 libras pelo passe de 7 dias. Para quem vai ficar ainda mais tempo, há um passe mensal, que custa 138,70 libras.

Veja tambémTabela com todos os preços do metrô de Londres

É claro que você não precisa usar o transporte público de Londres todo dia, e assim vai economizar bastante.

Mas a gente adora essa liberdade de ir para qualquer lugar a qualquer hora, de qualquer jeito, sem precisar calcular e se preocupar com tarifas e gastos extras. Experimente ?

Andar a pé em Londres

Há ainda um outro excelente meio de transporte em Londres: a caminhada.

Andar a pé por aqui também não possui as mesmas características do que andar a pé em outros lugares.

A capital britânica oferece tantos cenários interessantes, que qualquer passeio parece demorar menos tempo.

Mas, no fim do dia, não se esqueça: seus pés vão doer. Porque, além de cenários, Londres tem museus, atrações, passeios, restaurantes, pubs, etc, etc.

Ande a pé, mas não perca o horário de fechamento da National Gallery por isso.

ANÚNCIO