Descubra como é andar de metrô em Londres

Descubra como é andar de metrô em Londres

1

Já imaginou como é andar de metrô em Londres?

Usar o metrô mais antigo do mundo tem um charme especial.

Desde a entrada, você verá figuras icônicas, como o logo (círculo vermelho com um barra azul onde se lê “Underground”), o “mind the gap” (imortalizado em camisetas e objetos de decoração) e o mapa do metrô de Londres (copiado depois por praticamente todos os metrôs do planeta).

Ao seguir as indicações e chegar à plataforma, você ouvirá anúncios naquele inglês britânico característico do sudoeste londrino, verá os horários precisos de chegada e então embarcará em um trem confortável, cheio de anúncios interessantes e engraçadinhos, personagens curiosos e sotaques de todos os cantos do mundo.

Já está imaginando a cena? Então vamos continuar essa viagem…

Fotos de Londres - Metrô
Símbolo do metrô é uma das imagens marcantes de Londres. Foto: iStock, Getty Images

Como é andar de metrô em Londres

Em Londres e no Reino Unido, metrô não é chamado de subway, como nos EUA, e sim de Underground.

Por aqui, você ainda ouvirá um apelido carinho: Tube.

Sim, tudo. Uma referência aos túneis pelos quais você vai passar e aos quais, aos poucos, vai se apegar.

Então, para entender como é andar de metrô em Londres, dê uma espiada no vídeo abaixo, que gravamos em algumas estações e trens da capital britânica:

Metrô a partir do aeroporto em Londres

Para começar, o seu primeiro contato com o Tube será para se deslocar a partir do Aeroporto para o seu hotel. Muitas viagens partindo do Brasil chegam a Londres no Aeroporto de Heathrow, o maior de Londres.

A partir de lá, você já pode se dirigir para a estação de metrô, que está conectada ao aeroporto.

No Heathrow, você é servido pela Piccadilly Line, que leva uns 40 minutos para chegar às áreas mais centrais de Londres.

A Piccadilly Line é uma das linhas mais “turísticas” de Londres, já que passa em alguns dos pontos mais importantes da Londres.

Ao longo do caminho, você não vai ver muita coisa nem poderá tirar fotos de Londres, mas pode ir se preparando para conhecer e usar melhor o metrô.

O metrô de Londres é subdividido em 9 zonas tarifárias. As mais importantes para nós são duas. A zona 1 é a mais central e junto com a zona 2 é onde a maior parte das atrações de Londres estão concentradas. Em uma viagem de poucos dias, provavelmente você não sairá muito dessas duas zonas. Quanto maior a numeração da zona, mais distante ela é do centro de Londres (zona 1).

Ao todo, são 11 linhas e 270 estações (Wow!). Cada linha é diferenciada por cor e nome, como em todo grande metrô. O mapa do Tube influenciou o desenho dos mapas de metrôs em todo o mundo. A sua disposição e organização torna mais fácil a sua localização e compreensão.

Para usar o metrô, você deve ficar atento às sinalizações e respeitar as regras locais, mas não há nenhum mistério.

Estação de Metrô de Baker Street
Estação de Baker Street é uma das mais antigas de Londres. Foto: Mapa de Londres

Dicas para andar de metrô em Londres

Agora, algumas dicas práticas para você andar de metrô e também não gastar mais dinheiro do que o necessário.

Baixe o Citymaper

O aplicativo Citymapper é ideal para se localizar bem no Tube e não se perder. O funcionamento é muito simples. Basta digitar a estação de origem e o destino e ele te fala para onde ir, quanto custa a viagem e o tempo total do trajeto.

Experimente o Journey Planner

Caso você não queira depender do smartphone e precise programar a viagem com antecedência, há também uma aplicação para desktop: O Journey Planner. Trata-se de um simulador que indica qual o melhor trajeto para qualquer destino que você queira ir.

Tal como o Citymaper, é bem intuitivo e simples. Com poucos cliques você especifica o ponto de saída e o seu destino. O programa apresenta várias opções de como realizar a viagem, incluindo alternativas ao metrô como ônibus, DLR e até barco.

Hospede-se próximo na zona 1 ou 2

Uma dica sobre a hospedagem é o seguinte. Como a maior parte das atrações estão nas Zonas 1 e 2, é importante levar isso em conta na hora de fechar o seu hotel ou hostel em Londres. Lembre-se de que, quanto mais distante da zona 1 e 2 você estiver, mais caras vão ser as viagens para chegar ao centro.

Os preços de hospedagem na região central não são dos mais palatáveis, mas se você conseguir encontrar uma solução equilibrada, do ponto de vista da locomoção faz mais sentido ficar perto dessas zonas.

Caso seu roteiro em Londres fique concentrado em outras zonas, dê preferência por hospedagem em locais próximos. Além de um tempo menor para chegar aos seus destinos, o preço também ficará mais em conta.

Fique por dentro dos passes e do Oyster card

Por fim, o metrô londrino também disponibiliza alguns tipos de passes. Em alguns dos vídeos apresentados anteriormente você já conheceu como usá-los, mas não custa reforçar. O Oyster Card é um cartão que você pode recarregar com quanto dinheiro você vai precisar. Mas para viagens mais longas, você pode considerar comprar um passe semanal, mensal e até anual.

Para saber como usar e quanto dinheiro colocar no Oyster Card, confira este link: quanto dinheiro colocar no Oyster Card.

E aí, já se sente mais preparado para andar no metrô de Londres, o mais antigo e charmoso do mundo?

Deixe um comentário.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. É uma verdadeira aula de história e emoção,ter a oportunidade de usar o metrô em Londres. Pra mim já vale a viagem à Inglaterra!😊