Premier League da Inglaterra: história, importância e curiosidades

0
109

A Premier League da Inglaterra é motivo de orgulho para o futebol do país. Consolidada, rentável para seus clubes e assistida por todo o planeta, a liga é a grande vitrine do momento para jogadores em busca de reconhecimento.

Composta por vinte times, é a competição doméstica que mais paga por prêmios e direitos de transmissão televisivos. Palco de gigantes como Manchester United, Manchester City, Chelsea, Arsenal, Liverpool e outros coadjuvantes, a Premier League é a nova meca do futebol mundial e a casa dos principais atletas que defendem a Inglaterra.

História da Premier League da Inglaterra

Em Londres, é possível conhecer os estádios de grandes times da Premier League. Foto: Mapa de Londres

O sistema do futebol inglês é o mais antigo do mundo. Sua liga, que já sofreu diversas mudanças de estrutura desde a fundação, em 1888, ganhou prestígio no fim da década de 1980 e no início dos anos 1990, com a criação da Premier League. Antes disso, a competição não era tão receptiva a atletas estrangeiros.

Apenas britânicos, em essência, povoavam os clubes que disputavam os torneios anuais na Inglaterra. Com a abertura gradual do mercado de transferências, craques de outros continentes se juntaram à festa das torcidas. O argentino Osvaldo Ardiles foi um grande exemplo de sucesso após sua chegada ao Tottenham, em 1978. Mas ele era exceção em um palco que era basicamente composto por ingleses, escoceses, irlandeses, norte-irlandeses e galeses.

O futebol da Inglaterra, por não ter sido mesclado a outras culturas futebolísticas, sofreu impacto no nível de sua seleção. Apesar de formar bons talentos em todas as décadas, especialmente após os anos 1960, a fama do país no esporte não era das melhores. A crônica esportiva descrevia os jogos ingleses como entediantes, previsíveis e de pouco recurso técnico, com muita insistência na bola aérea e em passes longos, estilo conhecido como kick and rush (chutar e correr, em tradução livre).

A Premier League, no momento de sua concepção, em 1992, deixou de ser um produto específico para o povo da Inglaterra. Com a alta adesão de jogadores sul-americanos, asiáticos, africanos e de outros países europeus destacados, a competição foi vendida para diversos cantos do planeta, com forte apelo de massa. Embora a atração tenha demorado a engrenar fora do eixo britânico, em comparação às ligas de Espanha, Itália e Alemanha, o sucesso foi estrondoso a partir dos anos 2000, com os supertimes de Manchester United, Arsenal, Chelsea e Liverpool.

Importância da competição

Desde então, o modelo da Premier League é visto como um sucesso para os ingleses e outros povos que se integram à identidade da competição. Famoso por sua excelente projeção financeira e pela farta distribuição de renda para seus participantes, o campeonato chega a ser tão televisionado quanto as maiores disputas de clubes no continente.

No acordo vigente pelas transmissões ao redor do mundo, a Premier League arrecada 5,14  bilhões de libras para 168 jogos ao vivo, valor que corresponde apenas às emissoras locais BT Sport e Sky Sports. Para se ter uma ideia, de 1992 a 97, nos cinco primeiros anos do formato, a liga arrecadou apenas 191 milhões de libras. Em 25 anos, a soma ultrapassou a casa dos 5 bilhões e tende a aumentar para o próximo acordo, que será feito em 2019.

Estima-se que o número de partidas transmitidas ao vivo suba de 168 para 200 no próximo ciclo. Ao todo, são 380 duelos na tabela da Premier League. Um colosso dentro e fora da Inglaterra. Essa dinheirama ajuda os vinte clubes da elite inglesa na hora de negociações por patrocinadores, montagem de elencos e estabilização de receitas em conjunto com a verba recebida por ingressos e outros planos de sócio.

Disputar a Premier League é não só um sinal de prestígio, mas um indício de riqueza. As agremiações promovidas de divisões inferiores recebem, no mínimo, 150 milhões de libras no momento do acesso, como prêmio. Estar entre os 20 concorrentes do mais alto nível de disputa no país atrai investidores, novos torcedores e olhares de todo o planeta. É impossível permanecer desconhecido participando do campeonato.

Não à toa, a Premier League ganhou o status de principal destino para os futebolistas de alto nível. Os salários e a exposição em caráter mundial impulsionam até mesmo as contratações de equipes menores. Atletas da Seleção Brasileira como Willian, Gabriel Jesus, Philippe Coutinho, Roberto Firmino e Fernandinho estão entre os titulares dos clubes mais populares do momento. David Luiz, que esteve na Copa do Mundo de 2014 e não tem aparecido nas listas de convocação de Tite, defende o Chelsea.

Atualmente, a Premier League dá quatro vagas para a Liga dos Campeões, torneio de maior reconhecimento em nível europeu. A partir de 2018-19, esses quatro ingleses qualificados estarão presentes já na fase de grupos, sem necessidade de disputas preliminares com equipes de outros países. O último vencedor da Liga dos Campeões vindo da Inglaterra foi o Chelsea, campeão em 2012. Em compensação, na Liga Europa, disputa secundária no continente, o Manchester United foi o campeão da última edição.

Curiosidades sobre a Premier League da Inglaterra

Tour em Stamford Bridge está repleto de curiosidades. Foto: Mapa de Londres

Veja abaixo alguns dos fatos mais curiosos ao longo da história da competição:

  • Embora o atacante Mirandinha tenha sido o primeiro brasileiro a jogar na Inglaterra, em 1988, a estatística não contempla o período da Premier League, que foi fundada anos depois da sua saída do Newcastle. O pioneiro foi o atacante Isaías Marques Soares, que foi contratado pelo Coventry City em 1995. Ele teve passagens discretas por Fluminense, Friburguense e Cabofriense no Brasil. Sua melhor fase aconteceu no Benfica, entre 1990 e 95.
  • O maior goleador da Premier League é o atacante Alan Shearer, ex-Blackburn Rovers e Newcastle. Ele marcou 260 gols.
  • O maior campeão da história da Premier League é o Manchester United, que soma 13 títulos desde 1992. Ao todo, os Red Devils acumulam 20 conquistas, duas a mais do que o rival Liverpool, que tem 18 e está em jejum de títulos da liga desde 1990.
  • O recordista em jogos pela Premier League é o meia Gareth Barry, do West Brom, que esteve em campo por 642 jogos. Ele ainda está em atividade e pode aumentar consideravelmente este número.

Entendeu melhor a história e a importância da Premier League? Você já acompanha a competição? Deixe um comentário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here