Conheça o Exército Britânico: História e Curiosidades

Conheça o Exército Britânico: História e Curiosidades

0

Você tem vontade de conhecer e entender como funciona o exército britânico? É exatamente o que vamos fazer neste post.

Além de contarmos um pouco sobre a história de um dos exércitos mais importantes do mundo, você vai conhecer curiosidades e fatos interessantes sobre o British Army.

Está preparado? Venha viajar conosco pela história militar britânica!

Exército britânico e as forças armadas do Reino Unido

O exército é uma das três forças armadas do Reino Unido:

  • Royal Navy – A marinha britânica
  • Royal Air Force – A força aérea britânica
  • British Army – A força terrestre.

A RAF (Royal Air Force) e Royal Navy são nomes famosos. A marinha é herdeira de uma das maiores tradições militares marítimas. Por muitos séculos a marinha britânica dominou os mares do mundo, destacadamente durante o grandioso Império Britânico.

A RAF encarou de frente a Luftwaffe, a força aérea alemã, durante a Segunda Guerra Mundial e tem participado da maioria das grandes ações militares do mundo contemporâneo.

O exército britânico não é diferente. O British Army é uma força que detém séculos de tradição e faz parte do seleto círculo das forças armadas mais poderosas do mundo, ao lado de países como EUA, Rússia, China e França.

Guardas Reais de Londres
Casacas vermelhas são usadas hoje apenas longe das batalhas. Foto: iStock, Getty Images

História do exército britânico

O exército britânico tem como data de fundação o ano de 1707, em que as forças armadas de escócia e Inglaterra se uniram com a unificação dos dois reinos.

Os regimentos da Inglaterra e da Escócia passaram a estar sob comando do chamado Departamento de Guerra de Londres. A partir de 1964, com a criação do ministério da Defesa no Reino Unido, o Departamento foi extinto e o exército britânico passou a ser administrado e gerido pelo recém criado ministério.

Primórdios

A criação do exército Inglês remonta aos anos de 1660 quando o Rei Charles II promoveu uma reformulação e modernização das forças de guerra do país. Os primeiros regimentos sob o novo modelo foram estabelecidos em 1660 e 1661. À época, os exércitos escocês, inglês e irlandês eram separados e financiados pelo parlamento local de cada país.

Em 1707, com o estabelecimento dos Atos de Unificação, dois atos parlamentares que determinaram a união da Escócia e da Inglaterra, o exército britânico passou a englobar os regimentos escoceses e ingleses. Foi um dos primeiros movimentos a dar forma ao Reino Unido moderno e ao atual exército britânico.

Por muito tempo a monarquia exerceu uma importante influência na administração do exército, mas já em 1689, com o Bill of Rights e o Claim of Rights, o controle institucional das forças armadas pertencia ao parlamento.

Durante os séculos do Império Britânico (1700-1914), o exército britânico desempenhou um importante papel na construção dos protetorados, colônias e domínios britânicos ao redor do mundo. Apesar da Royal Navy muitas vezes ser apontada como principal força militar da expansão ultramarina britânica, a manutenção dos domínios não teria sido possível sem a força terrestre.

O número de guerras que o Exército Britânico participou diretamente é impressionante é dá ideia de como ele foi importante para moldar o mundo atual. As principais foram:

  • Guerra dos Sete Anos (1756-1763);
  • Guerra de Independência americana (1775-1783);
  • Guerras Napoleônicas (1803-1815);
  • Primeira Guerra do Ópio (1839-1842);
  • Segunda Guerra do Ópio (1856-1860);
  • A revolta dos boxers (1900);
  • Guerras da Nova Zelândia (1845-1872);
  • A revolta dos Cipaios (1857-1859);
  • Primeira Guerra dos Bôeres (1880-1881);
  • Segunda Guerra dos Bôeres (1899-1902);

Além dessas principais, também houve intervenções militares na Irlanda e no Afeganistão. Em todos esses conflitos o Exército Britânico exerceu um papel fundamental para manutenção dos interesses do Império Britânico, nem sempre de forma bem sucedida,como nas Guerras Napoleônicas e na Guerra de Independência Americana.

Século 20

Durante o século 20 o Exército britânico foi fundamental nas duas grandes guerras mundiais e para o equilíbrio de poder na Europa durante a Guerra Fria. Foi nesse século que os britânicos alcançaram o domínio da tecnologia nuclear e desenvolveram o seu arsenal estratégico.

Além disso, o Reino Unido foi e continua a ser o principal aliado militar dos EUA na Europa, apoiando as decisões da OTAN e os interesses ocidentais junto às Nações Unidas e nas discussões internacionais.

Atualidade

Atualmente o Exército Britânico possui entre 80 e 90 mil militares em seu quadro permanente. O exército possui equipamentos avançados e atualizados com as tecnologias mais atuais, como MBT (Tanque de Guerra Principal) Challenger 2 e o rifle sniper L115A3.

Nas últimas décadas os principais conflitos militares também envolveram soldados britânicos. As guerras do Afeganistão e Iraque nos anos 2000, e as guerras na antiga Iugoslávia e do Golfo nos anos 90 foram os mais importantes teatros de guerra do Exército britânico nas duas últimas décadas. Junto a Royal Navy e à RAF, o exército britânico tem influenciado diretamente no curso da história moderna e contemporânea.

Você deve estar pensando o porquê de o Exército não ter o “Royal” no nome como a marinha e a força aérea. Este é um dos assuntos da próxima seção.

Curiosidades sobre o exército britânico

Vamos ver alguns fatos curiosos sobre o exército britânico. O primeiro deles diz respeito ao famoso “Royal” que antecede os nomes oficiais da Marinha e da Força Aérea Britânica, mas que não se repete no exército.

Royal Army?

Ao contrário da Royal Air Force e da Royal Navy (o que inclui os Royal Marines), o exército britânico não possui o termo Royal (Real) em sua designação oficial.

Essa falta “real” se deve às origens do exército, em que ele era treinado, equipado e mantido pela aristocracia, e não pela realeza.

Apesar disso, muitos dos regimentos e outras unidades do exército ganharam o termo “Royal”. Assim, mesmo que o exército como um todo não tenha o “Royal” no nome, muitos regimentos e unidades menores recebem a designação.

É muito conhecido também o fato de membros da família real fazerem parte do Exército, não só atualmente mas durante toda história da monarquia inglesa.

Os Casacas Vermelhas

Os soldados ingleses até o século 19 usavam um uniforme muito característico. Tanto para eventos cerimoniais como para atividades militares, o uniforme era famoso pelo seu  casaco de cor vermelha.

O vermelho forte tinha como objetivo facilitar a distinção entre combatentes inimigos no campo de batalha (evitando baixas por fogo amigo) e também para cobrir o sangue das feridas, dando a impressão de que os soldados britânicos não se feriam e eram mais resistentes. Devido a esse tradicional casaco vermelho, os soldados eram chamados de Red Coats, ou em bom português, Os casacas vermelhas.

O comandante do Exército Britânico

Todo membro do exército deve jurar fidelidade ao monarca do Reino Unido, atualmente a Rainha Isabel II. No entanto, desde a Declaração de Direitos de 1689, o famoso Bill of Rights, é necessário que parlamento aprove que a Coroa mantenha um exército em tempos de paz.

Assim, o Parlamento do Reino Unido deve aprovar todos os anos a existência do exército britânico. Na prática, apesar do juramento ao monarca, quem controla o exército é o parlamento e o seu comandante é o chamado Chief of General Staff, e a parte administrativa é de responsabilidade do Ministro da Defesa do Reino Unido.

O exército britânico tem uma história maior do que o seu enxuto número de combatentes atuais pode sugerir. Hoje em dia, trata-se de um exército profissionalizado e com densidade tecnológica, em contraposição aos exércitos grandes em número mas pobres em equipamentos modernos e treinamento de primeira linha.

O que você achou de conhecer mais sobre o exército britânico?

E se você estiver planejando uma viagem para Londres, poderá desbravar essa história de perto em alguns dos museus de guerra que estão espalhados pela cidade.

Museus sobre o exército britânico

Existem muitos museus de guerra em Londres, alguns com maior densidade de informações sobre o exército britânico. Conheça abaixo dois deles:

Museu Nacional do Exército

O National Army Museum conta a história e muitas curiosidades do exército britânico em diferentes galerias. Você sabia, por exemplo, que o British Army foi responsável pela popularização de muitos esportes, incluindo o futebol? E que os pombos-correios tinham papel essencial na comunicação do exército durante a Primeira Guerra Mundial? O museu fica em Londres e pode ser visitado gratuitamente.

Como visitar o Museu Nacional do Exército

Museu Imperial da Guerra

O Museu Imperial da Guerra não fala apenas do exército, mas de todos os conflitos bélicos no qual o Reino Unido (e o Império) já se envolveu em sua história. Tanques de guerra, armas, artilharia, estratégias… Está tudo aqui. O museu fica em Londres e pode ser visitado gratuitamente.

Como visitar o Museu Imperial da Guerra

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

Sem comentários