Dormindo nos aeroportos de Londres

4
107
Compre agora!

Você pode até achar engraçado: peraí, por que diabos alguém dormiria nos aeroportos de Londres? Mas não é piada, não. Trata-se de uma prática bastante comum para quem quer economizar uma grana não pagando hotel por algumas horas na chegada ou evitar a locomoção até o centro da cidade antes de embarcar novamente.

Chegou aqui procurando pelo guia dos aeroportos de Londres? Toma

Duas experiências que eu tive: nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, dormi três noites no aeroporto internacional até ser expulso por seguranças junto com uma trupe gigantesca que havia ficado sem acomodação na cidade. Talvez a ocupação do piso fosse muito acintosa, já que alguns se sentiram tão em casa, que tiraram sapatos, sacaram lençóis da mochila e se aninharam em travesseiros. (Depois disso, me mudei para o banco de uma praça por outras cinco noites, mas essa é outra história.) Em Bruxelas, na Bélgica, aterrissei às  3h40 da manhã e só tinha reservado albergue para a noite seguinte. Assim, procurei um canto bem afastado e quieto e, com a mobilização de duas poltronas, pude usufruir de algumas horas de sono.

Em Londres, nunca dormi no aeroporto. E nem recomendo essa prática para a maioria dos turistas. Só escrevo este texto para ajudar quem tiver essa ideia, por qualquer razão que seja. Saiba, querido leitor que considera essa possibilidade, que dormir em aeroportos é até tema de um site bastante organizado, o Sleeping in Airports, que reúne dicas e relatos para o auxílio de viajantes dispostos a encarar o desafio. De cara, entenda: Londres não é ideal para isso, de acordo com o ranking mundial dos 10 melhores aeroportos para dormir, produzido pelo mesmo site.

Conheça o site

Pelo mundo: os 10 melhores aeroportos para tirar uma soneca

Heathrow

Heathrow não é a melhor opção para quem deseja produzir roncos sem interrupções e com algum conforto. O aeroporto constitui-se de um dos maiores e mais utilizados do mundo, o que implica, obviamente, em um grande número de pessoas circulando, falando e fazendo barulho. Além disso, há uma enorme confluência de viajantes procurando os assentos mais cômodos. Por isso, nada de chegar tarde e querer uma cama. Se pensa em dormir lá, prepare-se para lutar pelo seu espaço. Segundo a maioria dos relatos, a área próxima à loja WHS Smith, no primeiro andar do terminal 3, trata-se do melhor ponto para os dorminhocos. Ainda de acordo com as resenhas, os seguranças e a turma da limpeza não vão incomodá-lo, e há uma cafeteria 24 horas ao lado. Mas esqueça: internet só pagando (rede Boingo).

Mais sobre o Heathrow

Stansted

O aeroporto mais adequado para a soneca na capital britânica é o Stansted. Este, sim, dizem os viajantes que escrevem para o site, apresenta um ambiente bacana para o seu dono. Não há incomodação ou barulho, e existem lugares para guardar a bagagem, chuveiros e restaurantes 24 horas. Segundo um usuário do site, tem tanta gente dormindo pelo chão na seção K do aeroporto, que o local está quase virando atração turística, com câmeras apontadas para os lados e viajantes se cumprimentando e cuidando uns das malas dos outros. Até barracas de acampamento você vai encontrar por lá. Mas, assim como no Heathrow, é melhor chegar cedo, senão os bancos estarão todos ocupados. Se isso acontecer, recorra a um dos pilares e, se tiver um colchão de ar, melhor começar a enchê-lo.

Mais sobre Stansted

Luton

Luton não é sleeping friendly. À sensação congelante do ar-condicionado soma-se o o piso frio sem carpete do aeroporto. As cadeiras não são confortáveis, os seguranças discutem com quem deixa a mala perambulando por ali e o pessoal da limpeza aparece a toda hora e borrifa um spray no chão “para dar um cheirinho agradável”. Nesse caso, melhor procurar um hotel ou qualquer outro lugar, com ou sem cheirinho.

Mais sobre Luton

Gatwick

O Gatwick encontra-se em um nível intermediário entre o Luton e o Stansted. Aparentemente, seria quase tão bom quanto o Stansted, mas reformas ainda em andamento no saguão atrapalham quem deseja um descanso antes ou depois do voo. A dica é procurar pelos sofás confortáveis do Terminal Sul e, para matar o tempo, acessar a internet pelo wifi gratuito do McDonald’s que tem por lá. A grande vantagem do Gatwick: quase não há anúncios pelos altofalantes, pelo menos à noite.

Mais sobre Gatwick 

Guia dos aeroportos internacionais de Londres

Compre agora!

4 COMENTÁRIOS

  1. Lamentável um brasileiro sugerir isto a outros brasileiros, depois nos chamam de baratas lá fora e os poucos brasileiros íntegros que pagam o pato nas alfandegas e aeroportos estrangeiros…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here