Veja como fazer roteiros de viagem – e ganhe uma planilha para...

Veja como fazer roteiros de viagem – e ganhe uma planilha para editar o seu

3

Bons roteiros de viagem podem tornar suas jornadas ainda melhores. Eles ajudam a organizar o tempo, pesquisar com antecedência tudo o que o destino tem a oferecer, definir quais atrações e passeios priorizar e quais deixar de fora.

Tem cidade com tanto a oferecer, que dá vontade de ficar três meses desbravando todos os seus detalhes, não? Mas, como você precisa voltar a trabalhar em algum momento, é melhor se programar. E agora você vai descobrir como fazer isso sem deixar de lado as decisões espontâneas e inesperadas ao longo da viagem.

Primeiro, é importante lembrar: é impossível conhecer por completo o seu destino, especialmente se falarmos de lugares incríveis, como Londres, Paris, Nova York, Buenos Aires. Essas cidades têm uma grande densidade de pontos turísticos, passeios históricos, parques e espaços verdes, programas culturais, lojas e tudo que você busca em metrópoles desse tamanho.

Assim, é importante planejar cada passo de sua viagem com um bom roteiro. Não apenas para otimizar o seu tempo, mas também para ter uma boa noção de quais são as suas prioridades antes de desembarcar.

Se você aterrissar no Heathrow, em Londres, sem ter ideia do que vai fazer na capital britânica, pode ter certeza: você não vai conseguir aproveitar ao máximo o seu tempo. No fim das contas, vai acabar fazendo o percurso básico sem conhecer as atrações de Londres que mais combinam com o seu perfil.

E se você acha que preparar roteiros de viagem pode limitar a sua programação, você está enganado. Um bom roteiro vai servir de guia para que você possa aproveitar o melhor do seu destino sem deixar de lado todas as improvisações que lhe interessarem durante a jornada.

Por isso, neste post, você vai descobrir passo a passo como criar roteiros de viagem para desbravar com método o seu próximo destino. E no caminho, vai ver que esse planejamento não é um problema que você deve enfrentar, mas um ponto de partida para a sua aventura.

Preparado? Vamos lá.

Crie roteiros de viagem
Planejamento é essencial para um bom roteiro de viagem. Foto: iStock, Getty Images

Como criar roteiros de viagem

Não existe uma única maneira de fazer um roteiro de viagem. Tudo depende do local que você irá visitar e de suas preferências. Viajar para uma cidade praiana e calma não é o mesmo do que ir para uma metrópole com uma vida noturna agitada, por exemplo.

Mesmo assim, é possível apontar algumas diretrizes para nortear a elaboração de um bom roteiro.  A seguir, você saberá como elaborar o melhor planejamento para que sua viagem seja inesquecível.

Como definir o destino

Para criar um roteiro de viagem que esteja de acordo com tudo o que você pretende fazer no seu destino, ele precisa estar bem definido.

Parece óbvio, porque esse é normalmente um dos primeiros pontos a serem definidos. Mas é normal a indecisão vir à tona nessa hora, e isso não é um pecado mortal. São tantos lugares interessantes no Brasil e no mundo, que não saber para onde ir é parte do processo.

Para facilitar a sua decisão, veja alguns fatores importantes:

Tempo de viagem

O período que você terá disponível para sua jornada é importante para um melhor aproveitamento. Uma viagem de três dias, por exemplo, exclui uma jornada longa até a Europa, obviamente. Um período maior, de 15 dias, amplia bastante o leque de opções.

Orçamento da viagem

Quanto você pretende gastar durante a viagem? Considere tudo: passagens, estadia, gastos com restaurantes, parques, presentes. Mesmo que você não precise respeitar depois estritamente esse valor, é importante ter uma boa noção para descobrir aonde esse dinheiro poderá levá-lo.  

Acompanhantes

Se você for sozinho, isso não tem tanta importância, mas se for levar alguém, é necessário definir um local no qual todos irão ter momentos de muita diversão. Para uma viagem com crianças, escolha um destino onde haverá opções para elas. Se for um casal, que tal um destino que inspire o romantismo?

Época

Esse fator também é determinante na escolha do destino e no roteiro de viagem. Por exemplo: se você for viajar em janeiro para a Europa, deve estar ciente de encontrar um inverno que pode ser bem rigoroso em alguns locais. Se você não gosta de frio, descarte. Escolha uma região mais quente.

Transporte

Como você vai se locomover dentro da cidade ou entre cidades? Se for alugar um carro, verifique se a opção vale a pena. Se for utilizar o transporte público, veja se o destino tem bons serviços, tanto para curtas quanto longas distâncias, se for visitar outras cidades.  Leve em consideração também a facilidade de deslocamento do local de desembarque, seja ele aeroporto ou rodoviária, para onde você ficará hospedado.

Como estruturar o roteiro de viagem

Agora que você já tem o destino escolhido, é hora de preparar o seu roteiro de viagem. Ela depende principalmente de suas pesquisas sobre o destino, de todas as atividades que despertam o seu interesse (e de seus companheiros de viagem) e de quais delas vão valer a pena considerando custo, local, duração e o tempo total disponível.

Veja passo a passo:

1. Comece a pesquisa

O primeiro passo é buscar o máximo de referências confiáveis sobre a cidade que você está querendo visitar. Vale uma conversa com amigos, fóruns de discussão, páginas e blogs de viagens, páginas no Facebook e vídeos de viajantes no YouTube.

Bons pontos de partida: Mapa do MundoTravel and ShareViaje na Viagem e 360meridianos.

Ao colher ideias interessantes, vá anotando tudo no bloco de notas, no Word ou, de preferência, no Drive (onde você pode criar um documento compartilhado com todos os participantes da viagem e depois criar na mesma pasta uma planilha e um espaço para todas as fotos).

2. Monte uma planilha com o roteiro

Agora que você já tem uma boa ideia do que pretende fazer, é hora de organizar esse roteiro. Para isso, o melhor caminho é criar uma planilha, que pode ser feita no Excel ou no Drive. Como sempre, recomendamos o Drive, porque fica tudo online, nada se perde e a possibilidade de colaboração com os outros é muito útil

Para facilitar a sua vida, já temos uma planilha pronta, que pode ser adaptada conforme as suas preferências. Bom, hein?

Ela está disponível neste link. Clicando ali, você vai lá para o Drive, onde você vai poder fazer uma cópia do arquivo para editá-la direto por lá, online, ou fazer o download dela para editá-la no Excel, no seu computador.

A planilha é assim:

Planilha de roteiro de viagem

Ela é dividida em uma aba por dia. Em cada uma, há os horários do seu itinerário e as informações de cada atração: nome, local, horário de visitação (em caso de imprevisto), preços (para programar o orçamento) e a duração estimada do passeio.

Se está meio perdido para fazer o download ou editar a planilha, veja abaixo:

Roteiro passo a passo

E se você não curtir as planilhas, que tal um app para smartphone que promete resolver toda essa programação de forma fácil? Dê uma espiada no Tripit, disponível para iOS e Android.

Dicas para definir a programação do roteiro

Há muitos aspectos a considerar na hora de montar seu roteiro de viagem. Os principais deles são os seguintes:

  • Qual é o horário de funcionamento da atração desejada?
  • Qual é o preço?
  • Como as condições climáticas podem afetar a visita?
  • Qual é a localização geográfica?
  • Quais são as refeições que você irá fazer?

Com essas respostas, você deve agora agrupar as atrações e os passeios que você deseja de acordo com sua localização, a fim de não perder tempo desnecessário de deslocamento entre elas. Nessa conta, é bom considerar que a caminhada é altamente favorável em uma viagem, já que oferece uma boa visão da cidade. O metrô, por outro lado, é rápido, mas, well, underground.

Na hora da preparação do roteiro de viagem, os aplicativos e sites colaborativos podem ajudar muito. Através do Go Discover, Trip Advisor e Foursquare, só para citar alguns, você pode descobrir mais sobre cada destino e seus pontos turísticos. Assim, você saberá o tempo que gastará ao visitá-lo – ou mesmo até descartar de sua lista.

Como programar deslocamentos no roteiro de viagem

O Google Maps é o seu maior aliado nessa programação. Com ele, você vê quais são as opções de transporte público entre um ponto e outro. Nas principais cidades, ele dá todas as dicas para você fazer o trajeto, até especificando os ônibus por horário, linhas de metrô, etc.

Para isso, basta entrar no Google Maps, digitar o nome da cidade, clicar em Rotas e seguir o caminho:

Rotas de viagem

Viu que legal a dica? Melhor ainda é se você se dispuser a incluir a programação completa do seu roteiro no Google Maps.

Isso é possível através de uma ferramenta chamada My Maps, que fica dentro do Google Maps. Com ela, você pode incluir todos os lugares que você quer visitar e criar a rota entre eles.

Para acessar essa função, siga este atalho. E se ficar em dúvida de como usá-la, aqui tem um passo a passo.

Checklist para seu roteiro de viagem

Depois de preparado seu roteiro básico, é hora de revisar. E para isso, que tal um check list?

Veja o que normalmente pode ser definido e organizado antes do embarque:

  • Documentos de todos os passageiros (o documento de identidade para viagens nacionais e países do Mercosul ou passaportes com visto, quando necessário)
  • Autorização de viagem para menor, quando necessária
  • Vouchers impressos das passagens e da reserva do hotel ou do local onde irá se hospedar. Se permanecer em mais de um local, organize todos
  • Vouchers dos ingressos antecipados
  • Dinheiro local, que pode ser trocado nas casas de câmbio ainda no Brasil, no caso de viagens internacionais
  • Dinheiro em reais, para algum gasto antes do embarque
  • Roteiro de viagem e rotas no tablet ou impressos.

Organizando o máximo que puder, você ganha tempo em sua viagem. Imprevistos podem acontecer, porém, com tudo estruturado, eles são mais fáceis de serem resolvidos. Tudo o que puder ser feito antes, não hesite em já deixar pronto. Assim, você poderá cumprir o seu roteiro de viagem sem maiores problemas.

Agora, você verá tudo o que requer atenção especial se for viajar para o exterior.

Cuidados em roteiros de viagens internacionais

Uma viagem, não importa o destino, aflora as mesmas emoções: ansiedade, euforia, um pouco de aflição às vezes… e em viagens internacionais, principalmente se for a primeira, isso tudo se multiplica. Por isso, alguns detalhes podem passar despercebidos.

Palácio de Westminster (Big Ben) em Londres
Tudo é diferente em Londres: idioma, moeda, tomada, mão no trânsito. Foto: Mapa de Londres

Você precisa estar preparado para não ter surpresas negativas quando chegar ao seu destino. Alguns aspectos são claros, como o passaporte e o visto, por exemplo. Mas imagine chegar em um local e não ter como carregar seus eletrônicos pelo fato de as tomadas serem diferentes (sim, cada país tem a sua tomada padrão)!

Veja agora tudo o que pode pegar surpreender em uma viagem internacional:

  • Tomadas

Cada país tem um padrão para tomadas diferente. Para não ter que começar a sua viagem perdendo tempo procurando adaptadores ou tendo transtornos para coisas simples como carregar um celular, providencie um (ou mais) antes do embarque.

Você pode pesquisar na internet o modelo de tomada do país para o qual vai viajar ou investir em um adaptador universal, que pode ser usado na maioria dos modelos ao redor do mundo. O melhor disso é que, quando retornar ao Brasil, poderá usar por aqui também.

Vários modelos são vendidos na internet. Lojas especializadas também oferecem os mais variados modelos de adaptadores.

  • Bagagens

Dependendo do número de viajantes, a bagagem torna-se imensa e mais difícil para carregar. Por isso, invista em malas de rodinhas. As de quatro são ainda mais práticas, pois são puxadas sem serem inclinadas.

Escolha cores pouco convencionais para a sua bagagem. As malas de cores neutras, como o preto, são mais difíceis de serem identificadas.

Coloque alguns adereços na bagagem, como fitas. Assim, você não perde tempo ao pegar suas malas e aproveita melhor tudo o que foi planejado no seu roteiro de viagem.

  • Cadeados

Qualquer modelo é válido, desde os com chaves quanto os com segredo. No entanto. alguns modelos podem ser melhor usados, dependendo do país para o qual você irá viajar.

Nos EUA, por exemplo, um cadeado aprovado pela TSA (órgão responsável pela fiscalização de bagagens) é o mais apropriado. Ele pode ser aberto com uma chave mestra das autoridades, sem danificá-lo. Assim, não é necessário gastar duas vezes.

  • Doleira

Excelente para levar dinheiro de maneira discreta, a doleira é usada por debaixo da roupa, presa por um elástico. As de tecido são excelentes para locais quentes, pois não grudam e enchem de suor.

O ideal também é ter várias, de cores diferentes, para não usar uma escura por baixo de uma roupa clara, por exemplo. Assim, sua segurança é garantida e o roteiro de viagem, também.

  • Documentos

Esse é o primeiro detalhe que os viajantes pensam ao embarcarem para o exterior. Verifique a validade de seu passaporte e visto.

Guarde todos os documentos, originais e cópias, em uma pasta. Eles também podem ser digitalizados e salvos em seu tablet ou Kindle. No entanto, se você for para um local com difícil acesso à internet, essa não é uma boa ideia. Neste caso, guarde uma versão impressa de tudo.

  • Fotos e filmagens

Para não encher a memória do seu celular ou câmera, procure levar um cartão de memória com você ou transfira os arquivos para servidores como o Google Fotos ou Dropbox. O primeiro tem uma funcionalidade que libera memória do celular, salvando tudo na nuvem e deletando tudo o que já está armazenado.

Assim, você poderá registrar tudo de sua viagem, sem se preocupar com limites de memória.

  • Remédios

Mesmo que haja farmácias em todo lugar do mundo, as leis e restrições médicas para comprar medicamentos variam de acordo com o país. Por essa razão, procure levar consigo os remédios que você usa normalmente, como analgésicos e antiácidos.

  • Seguro saúde

Para que seu roteiro de viagem seja cumprido sem preocupações, é sempre bom fazer um seguro viagem, principalmente para estadias mais longas. É uma prevenção que vale muito a pena e não custa tão caro. E para países do Espaço Schengen (que cobre boa parte dos destinos mais turísticos da Europa), é necessário ter um seguro com cobertura de 30 mil euros.

Agora que você já sabe como fazer um roteiro de viagem, comece já a pensar no seu próximo destino.  E não esqueça de compartilhar suas experiências nos comentários. Nada como conversar com outros viajantes, dar e receber dicas. E boa viagem!

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

3 comentários