Dicas para comprar e arrumar sua mala de viagem

2
395
Descubra!

A mala de viagem é muito mais do que um simples adereço para os viajantes. Ela é uma companheira, já que provavelmente vai estar com você nas aventuras mais incríveis da sua vida. Por esse motivo, é tão importante escolher um modelo ideal de acordo com o seu perfil e as suas necessidades. E as opções são inúmeras. ??✈️

Grande, pequena, cargueira, com rodas, com alça, de pano, microfibra, couro, nylon… Atualmente, as pessoas acabam se perdendo entre tantas opções. Mas é claro que cada uma delas é destinada a um estilo de viagem (e viajante) mais específico. O que você precisa é descobrir qual é a perfeita para você.

Mas como fazer isso? Quais são os principais modelos de malas à disposição? Para que estilos de viagem eles são mais indicados? É sobre isso que vamos falar abaixo. ?

Mala capa
A mala de viagem é uma verdadeira companheira dos aventureiros. Foto: iStock, Getty Images

Como escolher a mala de viagem ideal?

Na hora de definir qual é o modelo de mala ideal para você, a primeira dica é levar em consideração três aspectos essenciais: resistência, durabilidade e forma de carregar. Claro que é fácil se deixar levar por uma estampa bonita, mas preze sempre pela qualidade em primeiro lugar – e não apenas pelo aspecto do item por fora.

Para acertar na escolha, invariavelmente você terá que conferir detalhes quanto às especificidades da mala: tamanho, material, zíper, divisões…são vários os aspectos a serem avaliados. É sobre isso que vamos falar agora, para dar aquela ajudinha extra na hora da compra.

Mala de viagem grande, média ou pequena?

O primeiro aspecto que você precisa ter em mente antes de sair em busca de uma mala é: qual o tamanho que eu preciso? Bem, a resposta depende do tipo de viagem que você vai fazer, é claro. Pessoas que vão passar um longo período (meio ano, por exemplo) no exterior, geralmente precisam de uma mala grande para transportar um volume maior de pertences.

No caso de uma viagem curta de férias (de duas semanas a um mês), uma mala média está de bom tamanho. Lembre-se de que menos é mais: carregar uma mala gigante pode ser um pesadelo em um passeio curto. Já naquelas viagens estilo bate-volta no fim de semana, uma malinha pequena basta.

Para quem costuma viajar muito, vale a pena investir em um kit com os três tamanhos. Assim, sempre haverá alguma mala ideal de acordo com a ocasião. Já se o orçamento estiver curto, o melhor é investir na mala média: um tamanho mais coringa e fácil de carregar, seja no carro ou em uma viagem internacional.

Tipos de malas de viagem

Quando o assunto são tipos de malas, a diversidade é imensa. E há vários pequenos tópicos a serem levados em consideração no momento da escolha. Abaixo, falamos mais um pouquinho sobre cada um deles.

Com ou sem rodas

Pior do que uma mala sem alça, é uma mala sem rodinhas. Pelo menos nós acreditamos nesta filosofia: em uma viagem na qual você terá que carregar os pertences para todos os cantos, as rodas agilizam o processo e tornam tudo muito mais prático.

Você pode optar, ainda, por escolher entre um modelo com duas ou quatro rodinhas. A mala mais prática para quem precisa de agilidade geralmente é aquela com quatro rodas, que giram em até 360 graus. Assim, o transporte do peso é facilitado. Principalmente porque é possível puxar a bagagem pela alça em praticamente qualquer direção e posição.

Resumindo: na dúvida, invista nas rodinhas.

Rígida ou de tecido

Atualmente, os materiais para fabricação de malas são bastante diversificados – e as empresas estão sempre lançando novidades. Mas, para resumir melhor, vamos dividir os modelos em dois principais tipos: rígidos ou de tecido. Na categoria das bagagens duras, entram aquelas elaboradas com produtos de alta durabilidade, como polipropileno e policarbonato.

Em relação às vantagens desses modelos, é possível citar a resistência (afinal, a mala tem que sobreviver ao despacho no avião) e o fato de garantirem, assim, uma proteção extra aos seus pertences. Por outro lado, essas versões também costumam ser um pouco mais caras e, eventualmente, diante de um choque muito grande, a carcaça pode quebrar ou rachar.

Já as malas de tecido, confeccionadas principalmente em poliéster ou nylon, têm a vantagem de serem um pouco mais leves, flexíveis e baratas. Mas a desvantagem é, justamente, que elas são mais frágeis, o que proporciona um desgaste acelerado. Cabe a você decidir o que se encaixa melhor na sua necessidade (e orçamento).

Com ou sem divisão interna

As divisões internas são um tópico bem importante. Talvez você ainda não saiba, mas já existem modelos de mala com uma abertura na metade na parte interior, de forma que você pode dividir suas roupas em dois lados diferentes – facilitando na hora de procurar algo específico. Esse estilo de bagagem também pode ser usado caso duas pessoas queiram viajar com uma mesma mala, basta cada uma dispor seus pertences em uma das divisórias.

A grande vantagem do modelo com divisória no meio é que, ao contrário da mala que abre só como uma “tampa”, você não precisa tirar tudo de dentro na hora em que precisa de algo que está lá no fundo. Nesse sentido, pode ser um bom investimento para quem nem sempre tem um armário à sua disposição em cada viagem.

Já se você costuma fazer viagens ao exterior e voltar com a mala mais cheia na volta do que na ida, vale a pena investir em um modelo expansivo (aqueles com um zíper extra que, quando você abre, aumenta a altura da bagagem e garante um espacinho a mais).

Coloridas ou sóbrias

Esta é mais uma questão de gosto pessoal e estética. Há quem prefira modelos de malas mais sóbrios, outros são fãs de algo personalizado com estampas mais chamativas. Bem, uma das vantagens da cor é o quesito localização: ao investir em um tom mais distinto ou vibrante, é possível localizar sua mala mesmo à distância. Mas cabe a você escolher o que mais combina com a sua personalidade.

De todo modo, lembre-se sempre de colocar uma etiqueta com seus dados de identificação na sua bagagem, caso haja algum problema de perda ou furto.

Com ou sem cadeado

A segurança da mala, certamente, está entre as principais preocupações dos viajantes. Atualmente, já existem modelos que vêm com um cadeado embutido – o que deixa o proprietário mais tranquilo quanto à proteção de seus pertences. Mas, se você optar por uma versão que não tenha nenhum dispositivo de segurança, vale acrescentar algum.

Uma possibilidade é investir no cadeado TSA, um modelinho que pode ser aberto com uma chave mestra pela alfândega, caso seja necessário. Isso é garantia de que sua bagagem estará protegida, mas não será danificada de nenhuma forma.

Mala de viagem infantil

A mala de viagem infantil exige alguns cuidados mais específicos. Na verdade, o ideal é contar com duas malas. Uma delas, para manter sempre em mãos, deve conter todos os itens de higiene que você precisará acessar com facilidade durante o passeio. O ideal é escolher um modelo com alças e acolchoado, para não danificar brinquedinhos ou quaisquer objetos mais delicados da criança.

Já na hora de escolher a mala maior, a dica é optar por um modelo com bastante compartimentos e divisórias. Isso reduz as possibilidades de estresse durante a viagem, já que todos os itens da criança estarão bem organizadinhos.

Bolsa de viagem: como escolher a mala de mão

Um assunto que também gera bastante dúvidas entre os viajantes é a própria mala de mão, que pode ser levada dentro do avião e acoplada na cabine acima do assento do passageiro. Que tipo de mochila posso levar? Qual é o peso permitido? Bem, essas questões dependem das regras estipuladas pelas próprias companhias aéreas. Para a maioria delas, a dimensão permitida é de 55 x 40 x 20 cm. Já o peso não pode passar de 10 kg.

Em relação ao estilo da bagagem, cabe a você decidir: desde que esteja dentro dos critérios de tamanho e peso, você pode levar uma mochila, uma bolsa esportiva com alças, ou mesmo uma mala pequena de rodinhas. Se quiser bastante praticidade, opte por esta última opção.

Mochila de viagem para aventureiros

Mochila cargueira
Mochila cargueira é a mala dos aventureiros. Foto: iStock, Getty Images

Se você é o tipo de pessoa que gosta de explorar o mundo sem muito planejamento, certamente se encaixa na categoria dos mochileiros: aqueles que, literalmente, jogam uma mochila cargueira nas costas e colocam o pé na estrada. Para quem não tem um itinerário bem fixo, caminha e utiliza muito o transporte público, essa opção de bagagem supera a mala comum.

Mas como escolher o mochilão ideal, aquele que irá simplesmente carregar todos os seus pertences? Bem, o primeiro passo é verificar o tamanho da mochila, que é medido por litros: começa em torno de 40 e vai até 90 litros. Se você é uma pessoa menor, não opte por uma tão pesada, pois ficará impossível para você carregá-la.

Depois, é hora de conferir os detalhes do modelo. A dica é optar por um com bastante divisórias, zíper expansível, alças de compressão e barrigueira – aquela alça que ajuda a prender a mochila pela frente na barriga – e consequentemente distribui melhor o peso. O investimento nem sempre é baixo, mas lembre-se de que essa mochila vai acompanhar você em todos os seus passos, então preze pelo conforto.

Onde comprar a mala de viagem?

Lugares para comprar malas de viagem não faltam, certo? Você pode encontrar os artigos em lojas especializadas, lojas de departamento e até algumas lojas esportivas (seja no Brasil ou no exterior). Também é fácil encontrar muitas opções de modelos pela internet, onde você pode localizar diferentes tipos de acordo com o que está procurando.

Para uma primeira compra, porém, sugerimos que você efetivamente vá até uma loja para ver o modelo com os próprios olhos, analisar as funcionalidades, a qualidade do material e todos os detalhes possíveis antes de fazer o investimento. Essa é a melhor forma de avaliar se o custo-benefício compensa.

Dicas para encontrar malas de viagem baratas

Encontrar uma mala de qualidade por um bom preço nem sempre é tarefa das mais fáceis. A faixa de preços é bastante ampla, começando em torno de R$100 até R$ 1000. O jeito, então, é garimpar: procurar em diferentes lojas e fazer uma boa pesquisa de mercado. Como é sempre bom ver o item com seus próprios olhos antes de comprar, você pode ir na loja e depois verificar se acha o mesmo modelo por um precinho mais camarada na internet.

Aliás, pela internet você pode investir em alguns macetes para encontrar boas opções de malas sem ter que desembolsar todas as suas economias. Uma opção é assinar a newsletter das lojas em que você costuma comprar esse tipo de artigo, para ser avisado por e-mail sempre que surgir uma promoção relâmpago ou queima de estoque. Assim, se você não tiver pressa, pode esperar algum desses momentos e fazer uma compra mais estratégica.

Vale também ficar ligado em cupons de desconto e códigos promocionais que as lojas eventualmente oferecem em ocasiões especiais ou como estratégia para fidelizar clientes, que costumam ser divulgadas por e-mail ou através de influenciadores digitais (blogueiros ou youtubers) nas redes sociais. Geralmente, é possível conseguir pelo menos 10 ou 20% na redução do preço com esses descontos.

Por fim, a última dica é ficar de olho em datas exclusivamente promocionais. Na Black Friday, por exemplo, é possível abocanhar descontos gigantes. Mas lembre-se de ficar esperto e monitorar o valor pelo menos algumas semanas antes: há empresas que aumentam o preço antes da data só para naquela sexta-feira baixar o valor e chamar de “desconto”. Ah! E só compre em sites de confiança, é claro.

Se você não estiver no Brasil, fique de olho também nas datas promocionais do país em que está. Em Londres, por exemplo, o Boxing Day (26 de dezembro) é um dia de liquidações enormes e a maioria das lojas adere, já que é no fim do Natal. Pode ser o dia ideal para bater perna pela cidade e fazer boas compras – inclusive a daquela mala dos sonhos.

E aí, curtiu nossas dicas para encontrar a mala de viagem ideal? O que achou do artigo? Deixe um comentário. ?

Descubra!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Publique seu Comentário
Entre com seu nome aqui