Agatha Christie, a Dama do Crime

Agatha Christie, a Dama do Crime

4

Agatha Christie é uma das mais populares escritoras britânicas. Ela é reconhecida por sua habilidade em criar narrativas envolventes de mistério, normalmente situadas em pequenas cidades da Inglaterra, e pelo seu personagem mais famoso, o detetive belga Hercule Poirot.

Conforme números do Guinness, o Livro dos Recordes, Agatha Christie já vendeu mais de 2 bilhões de livros em todo o mundo, atrás apenas de Shakespeare e da Bíblia. Seu livro mais vendido é O Caso dos 10 Negrinhos, com mais de 100 milhões de cópias comercializadas.

Até hoje, é a autora mais traduzida da história. De acordo com o Index Translationum, sua obra foi traduzida para 103 idiomas.

Agatha Christie não ficou famosa apenas pelos seus 66 romances e dezenas de contos de mistérios e crimes. Ela é também a autora da peça há mais tempo em cartaz em todo o planeta. No teatro, Mousetrap é apresentada há mais de 60 anos em Londres.

A escritora faleceu em 1976, aos 85 anos de idade, em Winterbrook, na Inglaterra. Até seus derradeiros momentos, continuou escrevendo.

Foto: Kamilla Fernandes
Foto: Kamilla Fernandes, especial para o Mapa de Londres

Agatha Christie e a aposta com sua irmã

Agatha Mary Clarissa Christie nasceu em 15 de setembro de 1890, em Torquay, Devon, sudoeste da Inglaterra. Sua família era de classe média alta e fez questão que ela fosse educada em casa, aprendendo a ler e fazer cálculos com seus pais. Ainda criança, aprendeu a tocar piano e bandolim.

Desde pequena, Agatha Christie lia muito. Ela costumava passar horas lendo sozinha, com animais de estimação e longe de outras crianças. A morte de seu pai, quando ela tinha 11 anos, a abalou muito.

Agatha começou a escrever poemas ainda criança. Foi uma aposta com sua irmã, de que ela não seria capaz de escrever um bom livro de detetive, que a inspirou e deu origem ao personagem Hercule Poirot. Esse e outros personagens a consagraram como uma das mais brilhantes escritoras de todos os tempos.

Aos 12 anos, ela começou a estudar em uma escola em Devon, mas não se adaptou. Então, aos 15, mudou-se para Paris a fim de completar sua educação.

Voltou para a Inglaterra, em 1910, aos 20 anos. A partir de então, cuidou de sua mãe, começou a escrever e a participar de peças de teatro. Casou-se em 1914, mas logo seu marido, Archibald, foi mandado para combater na Primeira Guerra. Em Torquay, ela ajudou nos esforços da guerra como voluntária no hospital por dois anos.

O desaparecimento de Agatha Christie

Depois da guerra, o casal se mudou para Londres. E ali a carreira de Agatha Christie de fato começou.

Fã de romances de detetives, como The Woman in White e as aventuras de Sherlock Holmes, Agatha Christie escreveu a sua própria história de mistério. Seu primeiro livro no estilo, O Misterioso Caso de Styles, já figurando o detetive Hercule Poirot, foi recusado por diferentes editoras até que uma aceitou sob a condição de que a autora alterasse o desfecho do drama. Ela aceitou, e a obra foi publicada em 1920.

Pouco antes de sua publicação vir à tona, Agatha deu à luz sua única filha, Rosalind. Depois, entre 1922 e 1923, foram publicados seu segundo e terceiro livros e ainda contos na revista The Sketch. O sucesso veio acompanhado de uma excursão promovendo a exposição British Empire Exhibition, que apresentava os feitos científicos e culturais do império britânico.

O casamento ruiu em 1926. Archie pediu pelo divórcio e, após uma briga, em 3 de dezembro daquele ano, ele saiu de casa para passar o fim de semana com sua amante.

Essa mesma noite traz o capítulo mais misterioso da vida de Agatha Christie. Horas depois de o marido sair de casa, a escritora sumiu.

Seu desaparecimento provocou uma comoção popular. A polícia foi pressionada pelo governo para achar a autora, um jonal ofereceu uma recompensa de 100 libras por quem tivesse informações sobre o seu paradeiro, mais de 1 mil policiais e 15 mil voluntários rastrearam toda a redondeza da área onde o casal vivia e até Sir Arthur Conan Doyle, autor dos livros de Sherlock Holmes, deu uma das luvas da escritora para que uma médium encontrasse a sua dona.

A procura não deu resultado. Dez dias depois, porém, Agatha Christie foi encontrada em um hotel em Harrogate, registrada sob o nome de Teresa Neele (este o sobrenome da amante de seu marido).

Esse desaparecimento não é registrado em sua autobiografia. O casal se divorciou naquele ano.

A obra-prima de Agatha Christie

A sua obra-prima só chegou ao público em 1926. O Assassinato de Roger Ackroyd foi o seu primeiro título a ser publicado pela editora Collins e considerado o seu primeiro grande sucesso.

Esse romance de mistério tem seu enredo em King’s Abbot, uma vila tranquila da Inglaterra. O detetive Hercule Poroit é chamado para resolver o assassinato do milionário Sr. Ferrars e outros assassinatos que ocorrem ao longo da história.

O livro foi a primeira obra de Agatha a ser dramatizado, com o nome de Alibi, e fez muito sucesso na West End de Londres.

Em 2013, O Assassinato de Roger Ackroyd foi considerado, pela Associação de Escritores de Cinema, o melhor texto de romance policial de todos os tempos e seu final foi também foi considerado, pela crítica especializada, um dos mais surpreendentes da coleção da escritora.

A obra ainda foi adaptado por Orson Welles para uma peça de rádio que durava uma hora, em 1939. Wells interpretou Dr. Sheppard e Hercule Poirot. Quase 50 anos mais tarde, o livro foi adaptado novamente como esquete pela BBC Radio 4, em que John Moffat desempenhou o papel de Hercule Poirot. Quando a obra chegou à televisão, nos anos 2000, David Suchet foi o responsável por interpretar o detetive belga.

O caso dos 10 negrinhos é seu maior sucesso

Esse livro fez de Agatha Christie a escritora mais vendida de todos os tempos e foi traduzido para mais de 50 idiomas.

A história conta a estadia de dez estrangeiros, com pouco em comum, atraídos para uma mansão localizada em uma ilha, na costa de Devon. Durante um jantar, a voz do anfitrião acusa cada um dos visitantes de esconderem um segredo. Na mesma noite, Tony Marston é encontrado morto e os personagens se dão conta que existe um assassino entre eles pronto para atacar de novo.

O livro já teve adaptações para a televisão e o cinema. A última foi lançada no Reino Unido em 26 de dezembro de 2015, pela BBC One, dividida em três partes. 

Agatha Christie em Londres

Mousetrap é encenada há mais de 60 anos. Foto: Mapa de Londres
Mousetrap é encenada há mais de 60 anos. Foto: Mapa de Londres

Para o fã de Agatha Christie que viaja para Londres, há duas atrações imperdíveis. A primeira é assistir à peça Mousetrap, em cartaz há mais de 60 anos. E no caminho para o St Martin’s Theatre, você encontra um memorial em homenagem à escritora.

Para o teatro e para o memorial, você deve ir para a estação de Leicester Square (Piccadilly e Northern Lines). Confira mais informações neste post.

Curiosidades sobre Agatha Christie

Depois de Shakespeare, Christie é a autora britânica mais vendida e traduzida no mundo. Aliás, esses dois escritores britânicos são os recordistas em números de vendas, perdendo apenas para a bíblia. Você sabia? Vamos conhecer essa e outras curiosidades sobre Agatha Christie, sua história, seus principais personagens e curiosidades sobre sua carreira.

Curiosidades sobre Agatha Christie

A Terra da Rainha foi prolífica com o mundo em escritores de alta qualidade. Além dos dois recordistas, Shakespeare e Agatha Christie, é da Grã-Bretanha que vieram também nomes como J. R. R. Tolkien e J. K. Rowling, para ficar apenas em dois nomes cujos livros são clássicos tanto da literatura como do cinema. George Orwell, Aldous Huxley, James Joyce são outros nomes fundamentais de todo amante dos livros. Todos eles conterrâneos de Agatha Christie.

Herdeira das histórias policiais e noir do início do século 20 e ávida leitora de Sir Arthur Conan Doyle(outro totem da literatura britânica), Agatha escreveu algumas das melhores histórias de mistério de toda literatura. Foi uma escritora ativa durante todos os seus 85 anos de vida, inclusive durante as duas Grandes Guerras, eventos que influenciaram muitas das novelas que veio a escrever.

Publicou pequenas histórias, contos e obras de teatro. Seus 6 romances foram publicados com o nome de Mary Westmacott. Casada duas vezes durante sua vida, as duas experiências também tiveram reflexos em sua literatura.

Best-Seller de peso e a escritora mais traduzida do mundo

O Guinness coloca Agatha Christie como a romancista que mais vendeu livros em todos os tempos. A estimativa é de que seus trabalhos alcançaram o impressionante número de 2 bilhões de cópias vendidas. Dependendo da fonte, ela fica em segundo lugar entre os escritores mais publicados, atrás apenas do conterrâneo shakespeare, ou em primeiro lugar. Independente da posição, o número é exemplo da sua força e importância dentro da literatura.

A literatura não basta

Devido ao seu grande sucesso e ótima recepção pelo público, os livros e novelas de Agatha foram extensivamente adaptados para televisão, cinema, rádio e até vídeo-games. Consta que mais de 30 filmes teriam sido inspirados em suas obras, como Treze à mesa e o mais recente O crime é nossa profissão.

Da segunda Guerra Mundial para os livros

Agatha Christie viveu as duas maiores e mais brutais guerras da história. Como cidadã inglesa, participou das duas contendas, ambas as vezes trabalhando como enfermeira e assistente de farmácia. E a experiência, especialmente na Segunda Guerra Mundial, rendeu conhecimentos que irrigaram muitos de seus livros.

Ao trabalhar como assistente de farmácia no University College Hospital, em Londres, Agatha adquiriu interessantes conhecimentos sobre venenos e substâncias médicas as mais diversas. Como boa novelista de histórias policiais e de mistério, muitas das tramas que criara posteriormente lançaram mão desses conhecimentos, e de forma bem acurada. Por exemplo, em The Pale Horse (O Cavalo Amarelo, na edição portuguesa), a utilização de Tálio como veneno foi empregado em uma série de vítimas.

Desaparecimento de 1926

Um fato marcante na vida de Agatha foi o seu desaparecimento por 10 dias no ano de 1926. Quando casada com seu primeiro marido, o desaparecimento veio a tona após um pedido de divórcio feito pelo cônjuge. Agatha teria saído de casa no dia 3 de dezembro deixando uma carta para sua secretária. A carta informava que Christie iria a Yorkshire, mas pelos próximos 10 dias a escritora não fora encontrada, sendo que seu carro junto com uma mala haviam sido abandonados. Ao fim, a escritora foi encontrada em um hotel em Yorkshire, com a reserva no nome de Ms Teresa Neele, nome da amante do ex-marido e motivo do divórcio do casal.

Todas as histórias de Agatha tiveram muitos personagens com fio condutores. Alguns deles marcaram a literatura e se tornaram tão famosos como a própria autora. É sobre eles que vamos falar na próxima seção. Vamos lá?

Principais personagens de Agatha Christie

O personagem mais famoso de Agatha Christie é Hercule Poirot. Ele é o primeiro do qual vamos falar um pouco.

Hercule Poirot

Um dos mais famosos personagens de todos os tempos. Poirot é um detetive privado da bélgica. Dono de uma personalidade inimitável, o detetive é lembrado pelos seu bigode e perfeccionismo no trabalho. Junto com Sherlock Holmes, é o detetive mais famoso da literatura.  

O assassinato no Expresso do Oriente e O misterioso caso de Styles são dois dos maiores romances de Agatha. Ambos estrelados por Poirot. No caso do segundo livro, trata-se inclusive da primeira publicação de Agatha(1920). A autora já mergulhou na literatura com um dos personagens mais marcantes da história do romance policial.

Miss Marple

Outro personagem policial. Miss Jane Marple também é detetive. Tal como Poirot, não é uma investigadora comum. Um tanto discreta, essa personagem é observadora e sua argúcia não condiz com sua aparência despercebida. O assassinato em Vicarage e O corpo na Biblioteca são dois dos clássicos na qual a detetive figura como peça chave.

Tommy & Tuppence

Tommy e Tuppence são uma dupla de aventureiros que passam por quase tudo. Guerras, assassinatos, roubos, casamento. Consta que os personagens foram responsáveis por alguns dos livros que Agatha mais gostou de escrever. N ou M, O Inimigo Secreto e Parceiros no Crime são as histórias nas quais a dupla aparece.

Menções honrosas

Além dos três já citados, que podem ser considerados os principais personagens, existem vários outros. É claro que você leitor também deve ter o seu preferido. Deixamos mais algumas menções honrosas que não poderiam ficar de fora:

 

  • Ariadne Oliver: Acompanha o lendário Hercule Poirot em algumas de suas investigações, contribuindo com soluções muito bem-vindas pelo detetive belga;

 

 

  • Parker Pyne: Personagem de Parker Pyne Investiga. Se autodenomina, “especialista de corações”;

 

 

  • Harley Quin: Personagem principal de O misterioso Sr. Quin. De fato, é um personagem misterioso. Ajuda em investigações policiais com seus instintos quase místicos. Era o personagem preferido de Agatha.

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre Agatha Christie? Ela é uma das maiores escritoras da história. Seus livros foram amplamente traduzidos para o português e recomendamos a leitura! Qual seu personagem preferido de Agatha? Deixe um comentário.

E aí, gostou de conhecer um pouquinho mais sobre a vida de Agatha Christie e sobre o mistério de seu desaparecimento? Comente.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

4 comentários