Quem foi a Princesa Margaret, irmã de Elizabeth II

25
2700
Compre agora!

Amores impossíveis, fugas e romances marcaram a vida da Princesa Margaret – normalmente lembrada como a irmã caçula e rebelde da Rainha Elizabeth II. Sempre nos holofotes por fazer parte da Família Real, sua vida pessoal foi recorrentemente exposta ao público e gerou controvérsias. 📸

Margaret ganhou relevância como figura pública, especialmente, depois que seu pai,  George VI, assumiu a Coroa em 1937 (quando seu irmão, Edward, abdicou do trono). Isso fez com que a Princesa se tornasse a segunda na linha de sucessão ao trono – atraindo todos os olhares do povo.

Roteiro em Londres

A biografia da Princesa Margaret tem reviravoltas surpreendentes, paixões e um final pouco digno de conto de fadas. Ficou curioso? Então veja, a seguir, nosso resumão sobre a sua trajetória.

Princesa Margaret
Princesa Margaret, em 1965. Foto: Koch, Eric, CC BY-SA 3.0 nl

Entenda quem foi a Princesa Margaret

Margaret Rose foi a filha mais nova do rei George VI e de sua esposa, a Rainha Isabel Bowes-Lyon – a única irmã da atual monarca, a Rainha Elizabeth II. Nasceu em 21 de agosto de 1930, no Castelo de Glamis, em Angus, no Reino Unido.

Infância e juventude

A princesa Margaret passou grande parte da infância e juventude com sua irmã mais velha. As meninas foram educadas pela governanta Marion Crawford e viram sua vida mudar quando o pai teve de assumir a Coroa. A partir do momento em que George virou rei, Margaret passou a ser chamada de “Sua Alteza Real, a Princesa Margaret”.

Durante a II Guerra Mundial, que eclodiu logo após a coroação do novo rei, Margaret e Elizabeth permaneceram na Inglaterra, no Castelo de Windsor – apesar dos bombardeios.

Romances e controvérsias

O primeiro romance de Margaret a chocar o Reino Unido ocorreu logo após sua irmã assumir a Coroa, depois da morte do Rei George VI, em 1952. A Princesa se apaixonou por Peter Townsend, piloto da Royal Air Force (que também havia servido como palafreneiro de seu pai). Ele era 16 anos mais velho que ela e divorciado.

Margaret chegou a manifestar o desejo de se casar com Townsend, mas membros do governo o consideravam um marido inadequado para a irmã da Rainha. A Igreja Anglicana se recusou a aprovar o casamento. Se ignorasse as ordens e levasse o matrimônio adiante, a Princesa perderia todos os seus títulos, privilégios e até mesmo o lugar na sucessão do trono.

Sob pressão, Margaret se viu obrigada a deixar o romance de lado. Mas isso não impediu outras paixões: ela também chegou a ter um caso, em 1960, com o futuro primeiro-ministro canadense, John Turner.

Diz a história, porém, que foi após receber uma carta de seu antigo primeiro amor, Townsend – na qual ele teria dito que se casaria com uma jovem belga – que Margaret decidiu aceitar o pedido de casamento do fotógrafo Antony Armstrong-Jones. Juntos, tiveram dois filhos: Lord David Albert Charles Armstrong-Jones e Lady Sarah Frances Elizabeth Armstrong-Jones.

A união de Margaret pareceu ter um início promissor. Posteriormente, porém, foi marcada por rumores de casos extraconjugais: o primeiro em 1966, com o padrinho de sua filha,  Anthony Barton. Entre os supostos affairs da Princesa, entraram também nomes como Robin Douglas-Home, Mick Jagger e Peter Sellers.

Em 1970, diante de revelações sobre um caso da Princesa Margaret com o jovem Roddy Llewellyn, o casamento dela chegou ao fim – mais precisamente em maio de 1978. Mesmo antes do anúncio público, porém, a união já não existia. Sua imagem também ficou fortemente marcada por festas e uso de drogas em sua casa de férias, na ilha caraíba de Mustique.

Deveres Reais

Embora os holofotes se concentrem na vida pessoal de Margaret, é importante lembrar que sua imagem não condiz com uma postura completamente irresponsável. Entre seus principais interesses como Princesa, estiveram a caridade, o balé e a música.

Margaret assumiu vários cargos respeitáveis. Ela foi presidente da Sociedade Nacional e da Real Sociedade Escocesa para a Prevenção de Crueldade a Crianças, além de ter ocupado o posto de comandante-chefe dos cadetes paramédicos e enfermeiros da brigada de St. John Ambulance.

Morte

Margaret, assim como seu pai, tinha o hábito de fumar muito. Em 1998, ela teve um pequeno ataque cardíaco em sua residência, na ilha de Mustique. Em 2000 e 2001, novos ataques foram diagnosticados e, por fim, um ataque cardíaco massivo ocasionou sua morte em 9 de fevereiro de 2002, aos 71 anos.

O funeral da Princesa Margaret foi um evento particular em família, justamente no dia em que se completou o 50º ano desde a morte de seu pai. Diferentemente da maioria dos membros da Família Real, o corpo dela foi cremado e suas cinzas enterradas na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, ao lado do pai.

Princesa Margaret na série The Crown

Ficou fascinado com a história da Princesa Margaret? Então corre para a Netflix. Na série The Crown, que narra a trajetória da Rainha Elizabeth II, você pode conhecer mais detalhes sobre a vida das duas. Embora seja uma personagem secundária, a irmã da monarca também aparece nos episódios – inclusive mostrando o desenrolar de seu romance com Townsend.

Em The Crown, a atriz Vanessa Kirby interpreta a Princesa Margaret e Ben Miles vive Peter Townsend. Corre lá pra assistir às intrigas da Família Real Britânica e depois vem nos contar o que achou!

Gostou do resumão e entendeu um pouquinho melhor quem foi a Princesa Margaret? Já conhecia a história? Comente 😉

Compre agora!

25 COMENTÁRIOS

  1. Estou assistindo o seriado da Netflix, e estou amando a história da familia real.
    Eu sou apaixona por eles e sempre busco informações.
    Fiquei teiste pois ela não pode ficar com seu grande amor.
    Aliás ela viveu momentos difíceis no amor.
    Vou buscar mais informações adoro.
    Obrigada.

  2. A série é espetacular e a personagem que interpreta princesa Margaret é muito boa. Sua história de romance com o capitão Townsend e intrigante pena que não ficaram juntos, a história se parece muito com a do Duque Eduard que abdicou o trono pelo amor de sua vida.

    • Fiquei me perguntando uma coisa. Porque o rei Edward não perdeu o seu título de duque, seu respeito , dinheiro e prestígio quanto abdicou do trono, e ela teria que deixar de ser membro da família e perderia tudo? Nesse caso por ele ter sido Rei as regras eram diferentes? Fiquei curiosa…

  3. Adorei, confesso que achei o site depois de assistir a série e fiquei chateada que MArgaret nao conseguiu ficar com o Peter. Mas tem muita história para contar no seriado, dá para ter temporadas até chegar na Diana e olhe lá se nao mais. Amei!

    • Que legal, Aline! Muita gente anda descobrindo o site depois de assistir ao seriado e buscar mais informações sobre os personagens 🙂

      Tem muuuuita história pra contar ainda. Grande abraço!

  4. Se ela amasse verdadeiramente.o piloto Peter Tonwsend, ela,teria coragem de imitar seu tio Edward.Que deixou o trono por amor de uma mulher.Assisti a série dá Netflix,mostra tudo com muita sensibilidade,parabéns,recomendo.

  5. Estou assistindo, muito boa série, conhercer mais a história da família real da Inglaterra, dismitifica toda idéia que eu tinha em relação a eles. Sei que ninguém é perfeito, mas assumir um posto de Rainha em idade tão jovial nós faz repensar em tudo que ocorreu a essa família. Certas responsabilidades e tanta gente invejosa em volta, não e surpresa a pessoa se tornar fria e dura como a Rainha é, ou falam dela. Excelente a série.

  6. Acho um absurdo á vida do ser humano ser comandada por homens velhos e com pensamentos no passado. Então porque ser Rainha se vc não pode ter suas próprias idéias e vontades, aceitas? O marido ser colocado em segundo plano? Estou chocada com a vida que a Realeza leva. Enfim, com todas as vidas do Planeta Terra. Você não poder ser dono de sua própria vida. Sempre tem alguém para criticar. Sempre tem alguém para dizer o que esta errado. Quem afinal é o dono da verdade? Estou chocada mas se eles são há sim que sejam. Problema da Realeza. Enfim, gostei de assistir á serie e ler sobre Margaret. O AMOR, se fosse tão grande, superaria tudo. Eu quis ler sobre ela, pois pensei que a mesma tinha, depois de algum tempo, ido atrás, como ela disse, de seu grande AMOR. No final não era tão grande assim. Se soubesse o endereço da Rainha, lhe enviaria uma carta para poder ter algumas respostas de dúvidas e curiosidades que tenho.

    • Mais se você observar isso acontece conosco também simples mortais. O que muda sao as formas. E tenho que discordar quanto ao marido estar em segundo plano. Pq ela demonstra até onde vi muito amor por ele fazendo muitas vontades dele mesmo ele sendo bem sacaninha com ela. Mas enfim cada um tem seu ponto de vista.

  7. Confesso que não sabia de nada sobre a Família Real. Só me interessei depois que vi o documentário sobre a Princesa Diana e resolvi ir mais a fundo com documentários sobre a família. Agora estou assistindo à série. Dia 08/12 começa a segunda temporada. Espero ansiosa.

  8. Amei!!!!! Série Maravilha. Sempre tive curiosidade de conhecer um pouco da vida da Família Real e nesta série pude conhecer. Parabéns a netflit.

  9. Estou vendo a série, excelente! Uma pena que o amor de Margareth tenha sido sufocado por tudo que cerca a realeza, Maldita Igreja!!!

  10. Estou assistindo a segunda temporada , bom saber como a vida de uma pessoa como a Rainha, não é fácil embora tenham tudo. A atriz que interpreta Elizabeth é linda e excelente no papel, assim como a que faz a irmã confesso que tinha outra imagem da rainha e vendo a série comecei a gostar da família real.

  11. Essa série é espetacular. Estou adorando, já na expectativa da 3a temporada. Fiquei encantada com a história da família real britânica, uma rainha muito forte e inteligente.

    • Realmente é bem fascinante a história da realeza britânica. Que mulher forte e sabia a rainha Elizabeth. É mas fascinante ainda por saber que parte deles estão vivos.
      Gostei desse mala de Londres. Bom também a procura de mais coisas de Margareth.

  12. Olá, adorei o resumo.
    Estou viciada na série. Nós, meros mortais não temos ideia do quão difícil é a vidas de um monarca. Aposto que a maioria de nós, meninas, a partir dessa série vamos deixar de querer tanto ser princesas! Rs

  13. Interessante ! Amo a história do Reino da Inglaterra. Achei muito triste a vida da princesa Margareth. Merece uma terceira temporada a série pois e muito boa !!!! Adorei !!

  14. Estou assistindo a série e estou gostando muito. Estou sentindo o quanto a princesa Margaret sofreu…, mas podemos ver o quanto ela foi ela mesma, demonstrando seus sentimentos, paixões pela vida… o que todos nós seres humanos sentimos e mostramos quando queremos.
    Será que vão fazer a série até chegar na princesa Daiana?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here