Entenda o que foi o Iluminismo e o impacto desse movimento cultural

Entenda o que foi o Iluminismo e o impacto desse movimento cultural

1

Sabe o que foi o Iluminismo? Esse é o nome de um dos movimentos culturais e filosóficos paradigmáticos para a construção do mundo tal como o conhecemos hoje.

Desde a ascensão da filosofia clássica na Grécia antiga e passando pelo desenvolvimento da Escolástica na Idade Média e do advento do Renascimento na Europa dos séculos 14 e 15, os movimentos culturais que moldaram o pensamento contemporâneo foram feitos por pensadores de matizes e classes sociais diferentes e reverberam até hoje em nosso modo de vida.

O Iluminismo tem um lugar à parte no conjunto destes movimentos. Alguns aspectos definidores da estrutura política e econômica do mundo atual foram dados pelos próceres desse importante movimento que teve como epicentro a França monarquista do Século 18.

Rousseau, Voltaire, Barão de Montesquieu, D’Alembert e Diderot foram os filósofos franceses que que mais contribuíram para a criação da Enciclopédia (1751-1772), obra máxima do Século das Luzes, como ficou conhecido o século18.

Reino Unido e Alemanha foram os outros dois principais centros do Iluminismo, com pensadores como David Hume e Adam Smith, pelo lado britânico, e Immanuel Kant e Gotthold Ephraim Lessing pelo lado germânico.

Em que consiste esse movimento filosófico e cultural? Qual sua importância para o pensamento contemporâneo? Como foi esse movimento na Inglaterra ? Vamos responder essas questões nos próximos parágrafos.

Adam Smith e o Iluminismo
Adam Smith foi um dos pensadores britânicos que contribuiu para o Iluminismo. Retrato de autor desconhecido

O que foi o Iluminismo?

O Iluminismo é o nome de um movimento cultural que marcou profundamente as artes, a cultura e a filosofia mundial. Abaixo, vamos conhecer mais detalhes sobre ele.

O século das Luzes

Também chamado de Ilustração e Século das Luzes, o Iluminismo foi um movimento de mudanças e estabelecimento de um novo paradigma para o pensamento filosófico, científico, religioso e cultural do mundo europeu do século 18. Devido à importância dos centros europeus e sua extensa rede de colônias ultramarinas, o movimento acabou por ser fundador de toda uma série de valores do mundo contemporâneo, especialmente no Ocidente.

O nome Iluminismo vêm da importância e papel central que os pensadores desse período davam à Razão no sentido de tirar os homens das trevas e escuridão intelectual que predominava até então. Em contraposição à ainda forte influência escolástica e religiosa nas universidades e na ciência, os pensadores iluministas pregavam a ideia de que a Razão é o único caminho possível para a verdade e que deve ser a ferramenta por excelência da humanidade na construção do progresso e no avanço da cultura.

Devido ao seu caráter racional e científico, foi um movimento de contestação da autoridade da Igreja e de sua influência no pensamento filosófico e científico. Era um movimento de matiz liberal e secular, propondo a limitação dos poderes absolutos dos monarcas europeus e fortemente contra a intolerância e arbitrariedade do Estado.

Alguns pensadores como Rousseau são vistos como precursores de ideias socialistas que viriam a ganhar força no século seguinte. Dentre os grandes feitos desse movimento e acontecimentos que foram influenciados diretamente por seus ideais políticos, podemos citar principalmente:

  • A edição da Encyclopédie, ou dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers. Editada por Jean Diderot e D’Alembert, foi uma das primeiras enciclopédias do mundo. Compreendia mais de 35 volumes publicados ao longo de mais de 20 anos.
  • Declaração Francesa dos Direitos do Homem e do Cidadão e Revolução Francesa. Epicentro do Século das Luzes, as estruturas políticas e culturais da França não passaram incólume ao movimento iluminista. Os líderes da Revolução francesa de 1799 foram fortemente influenciados pelos ideais de laicização e limitação do poder do Estado absoluto Francês. A Carta Francesa dos Direitos do Homem e do Cidadão foi um dos primeiros documentos que trazia em seu bojo os princípios de direitos universais do homem em âmbito individual e coletivo.
  • Carta dos Direitos e Independência Estados Unidos. As dez primeiras emendas da constituição dos EUA foram redigidas sob influência direta do pensamento iluminista, garantindo o direito dos cidadãos de não serem alvo de ações do  Estado sem o devido processo legal e garantindo as liberdades individuais.

Duzentos anos após o fim do século das Luzes, suas obras e ideias continuam a fazer parte da vida política de todo o ocidente e parte do oriente. Os principais pensadores desse período são amplamente estudados em todo o mundo e seus ideais ainda fazem eco a muitos acontecimentos contemporâneos.

Características e influências no mundo contemporâneo

O Iluminismo foi um movimento amplo, indo desde uma concepção filosófica de como buscar a verdade até a ação do homem no mundo político e a estrutura do estado e da Igreja. Durante o século 18 diferentes pensadores contribuíram com diversas ideias e em fases diferentes.

Dependendo do país e da época, o Iluminismo pode ter algumas características mais distintas quando comparado a outros lugares, mas, em geral, o movimento possui um conjunto de valores que o define e que é mais ou menos constante em todos os seus representantes.

Immanuel Kant, principal representante do iluminismo na Alemanha, definiu o Século das Luzes em um clássico texto de 1784 chamado: Beantwortung der Frage: Was ist Aufklärung? (Resposta à pergunta: O que é o Iluminismo):

“O iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem que estes mesmos se impuseram a si. Tutelados são aqueles que se encontram incapazes de fazer uso da própria razão independentemente da direção de outrem. É-se culpado da própria tutelagem quando esta resulta não de uma deficiência do entendimento mas da falta de resolução e coragem para se fazer uso do entendimento independentemente da direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem para fazer uso da tua própria razão! – esse é o lema do iluminismo”

Dos valores do século das Luzes, a importância dada ao papel da Razão em contraposição à autoridade do Estado, da Igreja e da superstição talvez seja o mais marcante. Dentre as características que definiram o século, as principais são:

  • Crença no progresso e avanço civilizatórioInfluenciado pelo desenvolvimento da física clássica e da Revolução Industrial, os pensadores Iluministas tinham um forte senso de que a sociedade caminha em direção ao progresso, calcado no desenvolvimento da técnica e da aplicação da razão.
  • Pensamento Laico: Ainda muito influente nos séculos 17 e 18 na vida política e econômica, a Igreja era vista como herdeira de uma tradição de censura e de obstrução ao avanço da razão. Nesse sentido, a autoridade religiosa sob os caminhos da homem foi fortemente contestada pelos iluministas.
  • Autonomia e consciência racional do homem: como explicitado por Immanuel Kant, cabe ao homem, por meio da razão e da coragem, não ser tutelado ou regido pelas ordens de outrem, seja ele um líder político e religioso. O homem é dotado de razão e cabe a ele, por meio do exercício do pensamento lógico, ser autônomo e livre.
  • Noção de direitos naturaisA noção de direitos naturais foi muito compartilhada e foi importante para todos os movimentos e documentos políticos de matiz iluminista. A ideia de que existem direitos que não dependem da concessão do Estado ou da Igreja e que não podem ser violados, está presente atualmente na agenda de Direitos Humanos e foi fundamental para a garantia dos direitos individuais nas Constituições que se seguiram.
  • Pensamento antiabsolutista: o século 18 ainda era palco de reis e monarcas que governavam com punho de ferro os seus Estados. O poder estatal, simbolizado pelos reis absolutistas europeus, foi amplamente contestado. O Iluminismo defendia a garantia dos direitos individuais face ao poder dos Reis e a limitação da autoridade irrestrita dos Monarcas. A tripartição dos poderes em Legislativo, Judiciário e Executivo é uma herança de um dos principais iluministas franceses, o Barão de Montesquieu.

Não é possível dizer que o mundo contemporâneo seja fruto de uma raiz ou tradição de pensamento em específico. São várias correntes e movimentos que se misturaram e em cada momento tem mais preponderância nos acontecimentos mundiais. No entanto, lendo as principais características do Iluminismo fica claro que muito dos nossos direitos e da forma de pensar atual tem sua raiz no século das luzes.

Principais pensadores e filósofos Iluministas

A frança iluminista

A frança foi o palco principal do Iluminismo. Foi lá que a maior parte dos expoentes do movimento viveram e produziram suas obras. Dentre eles, os mais importantes são:

Jean-Jacques Rousseau (1712-1778)

Foi importantíssimo para a consolidação da ideia de direitos naturais. Escreveu Do Contrato Social, sua obra mais importante. Defendia que a essência do homem era benigna e que a propriedade privada era a origem da desigualdade e divisão social. Também era músico e escreveu árias e outra obras musicais.

Voltaire (1694-1778)

Aristocrata de personalidade ácida e frequentador da corte francesa, Voltaire é um dos mais celebrados iluministas. Seu nome verdadeiro era François-Marie Arouet. Escreveu obras de dramaturgia e literárias em estilo fortemente irônico e sarcástico. Foi ferrenho defensor da liberdade intelectual e crítico da Igreja e do Clero.

Diderot (1713-1784) e D’Alembert (1717-1783)

Foram os editores da famosa Enciclopédia, monumental conjunto de 35 volumes que reunia boa parte do conhecimento científico que se tinha à época. Convidaram os principais pensadores iluministas para contribuir com sua redação.

Barão de Montesquieu (1689-1755)

Escreveu Do Espírito das Leis(1748), clássico da Política no qual defendia a divisão dos poderes do estado em Legislativo, Judiciário e Executivo. Cada poder deveria ser independente e um regularia as funções do outro.

Barão d’Holbach 1723-1789

Foi o mais proeminente ateu do iluminismo, consagrando as suas òbras a uma crítica ferrenha à Igreja e à Religião. Sua obra principal, Sistema da Natureza, publicada em 1770, é um clássico do ateísmo moderno..

Alemanha e a Aufklärung

A alemanha também foi um importante centro do pensamento iluminista. Um dos maiores filósofos de todos os tempos, Immanuel Kant, foi o mais proeminente filósofo iluminista germânico. Os três principais representantes do Iluminismo alemão foram:

Immanuel Kant (1724-1804)

Um dos mais importantes pensadores da história, Kant era famoso por sua disciplina e caráter metódico. Defendeu vigorosamente a preponderância da razão na construção do conhecimento e na autonomia do homem. Suas obras principais foram Crítica da Razão Pura e Crítica da Razão prática, além de importantes textos como a  A paz perpétua, no qual sugeriu a criação de um organismo supranacional para promover a paz e harmonia entre os estados, e o clássico Resposta à Pergunta: Que é esclarecimento?

Johann Gottfried von Herder (1744-1803)

Natural da Prússia Oriental, escreveu obras de crítica literária e de arte, livros sobre política, linguagem e vários outros assuntos.

Gotthold Ephraim Lessing (1729-1781 )

Foi poeta, filósofo e dramaturgo. Ficou famoso por sua crítica ao Anti-semitismo europeu e à sua defesa da liberdade religiosa e de pensamento. Foi um dos escritores mais importantes para o desenvolvimento da literatura alemã.

O Movimento Iluminista na Inglaterra

Os países britânicos também foram um importante difusor e produtor de obras iluministas. Alguns dos seus representantes fazem parte dos pensadores mais importantes da filosofia moderna e da economia clássica.

Herdeiros da tradição de John Locke e influenciados pela rica história de contestação do parlamento Inglês, as obras dos iluministas ingleses possuem um forte teor liberal e de liberdade econômica. Abaixo vamos conhecer os principais pensadores iluministas ingleses:

Adam Smith (1723-1790)

Nascido na Escócia escocês, escreveu o famoso clássico do liberalismo econômico “Ensaio sobre a riqueza das nações”, de 1776. Esse livro foi um marco contra a política mercantilista e a intervenção do Estado no desenvolvimento dos negócios e da economia. Confiava na preponderância da razão e na capacidade do homem de fazer avançar a civilização por meio do pensamento racional e desenvolvimento econômico.

David Hume (1711-1776)

Natural da Escócia, David Hume foi diplomata e teve a possibilidade de conhecer e excursionar por diversos países. É o principal representante do Empirismo Inglês, corrente filosófica do século XVIII que defendia a experiência prática e sensorial como as únicas fontes viáveis de conhecimento. Sua obra principal foi Investigação acerca do entendimento humana, na qual expunha sua teoria empírica. No âmbito do Iluminismo, foi defensor da liberdade de pensamento e do desenvolvimento técnico da sociedade.

Alexander Pope (1688-1744)

Foi um dos maiores poetas britânicos do século 18. Ficou famoso por suas traduções de Homero. Sua obra The Rape of the Lock (O rapto da Madeixa), tinha como alvo a corte da Inglaterra e suas delicadezas e extravagâncias. Em estilo satírico ridicularizou os modos da corte e criticou de maneira mordaz a aristocracia da época.

Vários outros filósofos e pensadores também fizeram parte do movimento Iluminista. Os mais importantes foram aqui citados e os principais países que tomaram parte na efervescência cultural do Século das Luzes foram exatamente os lares desses pensadores fundamentais.

O Iluminismo é presente até hoje em toda a sociedade ocidental e no seu modo de ver e conceber o mundo. Os clássicos do século 18 sempre são lembrados em momentos em que a razão cede espaço para decisões irracionais e supersticiosas.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

1 comentário