Kew Palace, onde a loucura reina

Kew Palace, onde a loucura reina

Durante um bom tempo, a loucura reinou no Palácio de Kew, em Londres. Quase literalmente: o Rei George III, considerado insano no fim do século 18, foi encarcerado no local. Ali lhe puseram camisa de força, o doparam e o destituíram da coroa.

Seu filho virou o Príncipe Regente e viu, mais tarde, seu pai se recuperar. Atualmente, suspeita-se que o Rei tivesse contraído uma doença chamada porfíria e não fosse doente mental. O Kew Palace abriga estátuas de cera do Rei George III e de sua esposa, Charlotte. Eles viveram no lugar com seus 15 filhos.

Visitas

No suburbio londrino, na região de Kew, encontra-se a terceira construção de um mesmo palácio, o Kew Palace. A construção e seus jardins estão abertos à visitação diariamente. O atual palácio tem proporções moderadas perto dos grandes palácios reais. A Rainha Vitória, quando ascendeu ao trono em 1837, deu a maior parte dos grandes jardins do palácio à nação e conservou apenas uma pequena casa de veraneio e um jardim para a Família Real.

Preço para conhecer o palácio: Adulto 6,00 / Criança Grátis

Para conhecer os Jardins (Kew Gardens): Adulto: 14,00 libras/ Criança  (4 a 16 anos): 2,50 libras / Criança (0 a 3 anos): gratuito

Horários:  Quinta a domingo, das 11h às 16h15.

> Mapa para chegar ao Kew Palace

Estação de metrô: Kew Gardens

Estufa do Kew Gardens

História

Inicialmente, o palácio não pertencia à monarquia. A casa foi arrendada no século 18 pelo Príncipe de Gales, Frederico, que fez do local sua residência frequente. Apesar da construção ser modesta para os moldes reais, continha enormes jardins ornamentados, de 120 acres.

A segunda construção erguida no local teve início em 1802, a mando do Rei Jorge III. Esta nova morada era mais parecida com um castelo, com pedras e torres. Mas o estilo não agradou tanto à monarquia, e o castelo foi destruído durante o reinado de Jorge IV, em 1828.

Leia também

Guia de atrações em Londres

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

7 comentários