Playboy Club é recebido com protesto e alegria em Londres

0
132
Descubra!

Mulheres deslumbrantes com trajes ínfimos e orelhas de coelho atendem aos visitantes e servem champanhe, vinho, vodca, uísque e coquetéis diversos no bar. Do outro lado do saguão, elas ajudam em apostas no cassino e riem junto com homens que pagaram caro para estar ali. As coelhinhas em questão são as bunnies de Hugh Hefner e trabalham no mais seleto lançamento comercial de Londres, o Playboy Club.

Trinta anos depois de fechar as portas em Mayfair, o Playboy Club retomou em maio deste ano seu lugar, com o mesmo trinômio apregoado por Hefner desde a criação da revista: Dinheiro, Bebidas e Mulheres (com ou sem orelhas de coelho).

Embora a proposta da casa seja tentadora para muitos homens, angariou protestos e críticas antes da inauguração. Sociedades feministas disseram que não admitiriam que mulheres vendessem seus princípios naquele local, prometeram destilar toda sua raiva diariamente na porta de entrada e juraram tomar providências legais para impedir que a festa de Hefner tomasse corpo novamente em Londres. O problema, para as feministas, é que o clube da Playboy não infringe as leis britânicas e se encontra na dimensão legal do sexo, no sentido literal da coisa.

As feministas raivosas não serão admitidas no clube. Primeiro, porque atrapalhariam a jogatina. Depois, porque só é permitido o ingresso de membros. Sim, esse é um daqueles poucos clubes que podem se dar ao luxo de não permitir a sua entrada, mesmo que você queira pagar caro por isso.

Reprodução: Daily Mail

Se o seu desejo puder ser convertido em libras, então talvez você tenha uma chance. O formulário de entrada se encontra o site do clube. Basta preencher alguns dados básicos, como nome, sobrenome, cargo, empresa e pequena biografia, além de indicar, claro, se você opta por ser um membro vitalício (15 mil libras, 45 mil reais) ou membro por um ano (1,2 mil libras + 1 mil libras de taxa de inscrição).

Depois, é só enviar e torcer para que o comitê aceite o seu cadastro. Se semanas depois alguém ligar para você e perguntar, em inglês, quando você acha melhor fazer a sua visita guiada à mansão de Playboy, acompanhado por uma playmate, então será uma boa ideia arranjar aquela grana toda, porque você estará prestes a entrar no mundo libidinoso de Hugh Hefner (e, principalmente, de suas mulheres com orelhas de coelho).

 

Descubra!

DEIXE UMA RESPOSTA

Publique seu Comentário
Entre com seu nome aqui