Como o amor do Rei Eduardo VIII abalou a monarquia britânica

Como o amor do Rei Eduardo VIII abalou a monarquia britânica

O Rei Eduardo VIII (Edward, em inglês) foi um dos monarcas de reinado mais curto da história. Ele permaneceu no trono por menos de um ano, saiu de cena sem ser coroado, deu lugar para seu irmão e se exilou na França. Sabe por quê? Para se casar.

Curioso, não? Essa história chama a atenção de quem acompanha a série The Crown, na Netflix, que conta a trajetória da Rainha Elizabeth II. Eduardo VIII era seu tio, irmão de seu pai, George VI.

A seguir, vamos conhecer mais detalhes desse enlace amoroso que abalou a estrutura da monarquia britânica e mudou a história da Inglaterra, do Reino Unido e do mundo.

Eduardo VIII
Eduardo VIII serviu na Segunda Guerra. Foto: Domínio Público

Rei Eduardo VIII e sua história de amor

Uma história de amor balançou os alicerces da Família Real Britânica em 1936. Quando George V faleceu em janeiro, ascendeu ao trono seu filho mais velho, Eduardo VIII (Edward, em inglês). Mas o novo rei não soube lidar com as limitações impostas pelas tradições da monarquia. Não tolerava certos protocolos, desdenhava de algumas convenções políticas e, principalmente, não entendia por que casar com uma mulher divorciada causava tanta inquietação nas lideranças do governo.

Na verdade, Eduardo VIII sabia que o monarca inglês é o chefe da Igreja da Inglaterra, a Igreja Anglicana. Só não entendia por que a religião não aceitava bem a ideia de que seus devotos se casassem com divorciados. E o caso da namorada do Rei era mais grave: ela já havia tido dois esposos, ambos ainda vivos.

No fim, sem ser coroado, o Rei Eduardo VIII teve de fazer uma escolha: sua paixão, Wallis Simpson (divorciada duas vezes), ou sua obrigação, o trono (para o qual havia se preparado a vida toda). O amor levou a melhor, e o Rei abdicou no fim de 1936, com 326 dias de reinado, um dos mais curtos da história da monarquia.

Com a renúncia de Eduardo VIII, ascendeu ao trono seu irmão, o Rei George VI. Esse era o pai da atual soberana, a Rainha Elizabeth II. A história dele, que enfrentou a gagueira e a timidez para liderar a Inglaterra na Segunda Guerra, ficou conhecida no filme O Discurso do Rei.

7 curiosidades sobre o Rei Eduardo VIII

  1. O príncipe Edward serviu no exército britânico na Primeira Guerra Mundial.
  2. O comportamento de Eduardo nas décadas de 1920 e 1930 preocupava muito o seu pai, demais membros da Família Real e líderes do governo. O príncipe tinha uma predileção perigosa por mulheres casadas. Uma de suas amantes, Marguerite Alibert, manteve uma coleção com muitas cartas íntimas trocadas por eles e, anos mais tarde, assassinou o marido a tiros no lendário Hotel Savoy, em Londres.
  3. O Rei George V teria dito, antes de morrer, que o seu filho não duraria um ano no trono.
  4. Quando ascendeu ao trono, Edward já namorava com Wallis Simpson, embora ela ainda fosse casada.
  5. Em julho de 1936, já como soberano do Reino Unido, Edward VIII cavalgava perto do Palácio de Buckingham quando foi surpreendido por um homem lhe apontando um revólver. A polícia impediu qualquer ação do agressor, que afirmou que uma “nação estrangeira” o havia contratado para matar o Rei.
  6. A mídia britânica silenciou durante boa parte do ano sobre o envolvimento do Rei com uma mulher divorciada e sobre toda a instabilidade que a relação provocava.
  7. Um dia após assinar o documento da abdicação, no dia 11 de dezembro, o já príncipe Edward fez um anúncio em cadeia nacional: “Eu descobri que é impossível carregar o pesado fardo da responsabilidade e para executar minhas tarefas como Rei como eu gostaria sem a ajuda e o apoio da mulher que eu amo”.

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre o Rei Eduardo VIII? Está acompanhando a série The Crown, que conta a jornada da Rainha Elizabeth II? Comente.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

Sem comentários