Entenda quem foi Alan Turing, o britânico que desvendou o Enigma

Entenda quem foi Alan Turing, o britânico que desvendou o Enigma

0

Quem foi Alan Turing? Se hoje vivemos na era da informação, com acesso a dispositivos móveis e computadores, é graças a esse cidadão britânico. A genialidade do matemático e cientista não só revolucionou o âmbito da computação, mas também ajudou os países Aliados a triunfarem na Segunda Guerra.

Vamos nos teletransportar para o ano de 1938. Foi quando Alan Turing sugeriu, na apresentação de sua tese de doutorado, que o raciocínio matemático se constitui pela combinação das habilidades de intuição e engenhosidade. Ali, começava a se estruturar a base do que são as ciências da computação nos dias atuais.

Na época, a implementação da lógica de algoritmos para a programação de computadores pouco tinha a ver com agilizar a vida das pessoas. O propósito de Turing foi muito mais estratégico e grandioso. E mais tarde, foi decisivo para ajudar os Aliados a derrotarem o exército nazista na Segunda Guerra.

Mas vamos por partes: a seguir, você vai descobrir mais detalhadamente quem foi Alan Turing, suas contribuições para a área da computação e seu importante papel para a Inglaterra (e o resto do mundo).

Descubra quem foi Alan Turing

No dia 23 de junho de 1912, em Paddington – região central de Londres -, nascia Alan Turing. O cientista teve uma infância rígida e frequentou a tradicional Escola Sherbourne. Ainda pequeno, já demonstrava interesse pelas áreas de lógica e ciências exatas. Com apenas 15 anos, era capaz de solucionar problemas matemáticos complexos.

Mais adiante, em 1930, Turing formou-se em Matemática pela Universidade de Cambridge. Depois de graduado, deu início a estudos pioneiros sobre máquinas automatizadas. Ele foi um dos primeiros pesquisadores a considerar a possibilidade de criar dispositivos inteligentes e formular um modelo teórico do que hoje são os computadores universais.

Máquina de Turing

Uma das invenções mais notáveis do cientista foi a chamada Máquina de Turing, também conhecida como Máquina Universal. Trata-se de um dispositivo teórico de uma máquina automatizada que materializa a lógica humana, reproduzindo instruções processadas de forma mecânica. A máquina era um modelo abstrato de computador manipulado através de algoritmos, muito antes da computação que conhecemos hoje.

Enigma

Mas essa não foi a única contribuição de Turing, claro. Depois desse dispositivo teórico, ele partiu para a ação na guerra. Sua arma era a lógica, e seu inimigo eram os códigos de comunicação nazistas. Nessa empreitada, ele coordenou os esforços para a quebra do Enigma, uma peça-chave na engrenagem que derrotou a Alemanha.

Teste de Turing

Mais tarde, em 1950, ele implementou um revolucionário teste, hoje conhecido como o “Teste de Turing”, cujo objetivo era avaliar a capacidade de uma máquina reproduzir comportamentos inteligentes.

Basicamente, o teste consistia em solicitar que uma pessoa que enviasse uma série de perguntas para o computador. Depois de analisar as respostas dadas pelo dispositivo, ele tentava perceber quando era possível decifrar se elas haviam sido elaboradas pelo ser humano ou pela máquina.

Final trágico

Indiscutivelmente, Alan Turing foi um gênio. Mas isso não significa que teve um final feliz. Em 1952, por ser homossexual – algo considerado criminoso na época – foi condenado e castrado quimicamente. Em 8 de junho de 1954, aos 41 anos, um de seus criados o encontrou morto. Testes apontaram envenenamento por cianeto como causa do falecimento.

Muitos estudiosos acreditam que a depressão o levou ao suicídio, e outros sugerem que o envenenamento ocorreu pelo grande número de remédios que ele tomava compulsivamente.

É interessante destacar que, em 2009, o então primeiro-ministro da Inglaterra, Gordon Brown, se desculpou em nome do governo pela condenação do matemático. Já em dezembro de 2013, Turing foi oficialmente perdoado pela Rainha Elizabeth II, ainda que postumamente, da condenação por prática homossexual.

Alan Turing e a quebra do enigma

Estátua de Alan Turing em Bletchley Park. Foto: Jon Callas, CC BY-SA 2.0
Estátua de Alan Turing em Bletchley Park. Foto: Jon Callas, CC BY-SA 2.0

Talvez a contribuição mais lembrada de Alan Turing tenha ocorrido durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1939, ele se voluntariou para trabalhar em favor dos Aliados. Seu papel não era manusear armas, e sim bolar estratégias da inteligência britânica em Bletchley Park, um centro especializado na quebra de códigos.

No tempo em que esteve lá, Turing coordenou a Hut 8, seção responsável pela criptoanálise da frota naval dos alemães. O matemático conseguiu desenvolver um sistema chamado “bombe”, capaz de traduzir os textos secretos do exército alemão, que eram gerados por uma máquina de criptografia chamada de “Enigma”.

A “bombe” lia as comunicações já codificadas pela Enigma e as traduzia em uma mensagem verdadeira e compreensível. Com as informações privilegiadas de Hitler em mãos, historiadores estimam que os Aliados conseguiram encurtar a guerra em até dois anos. Isso significa que Turing poupou milhares de vidas.

Filme sobre Turing: O Jogo da Imitação

Ficou intrigado com a história? Você pode entender melhor quem foi Alan Turing no filme “O Jogo da Imitação”, dirigido por Morten Tyldum e estrelado pelo ator britânico Benedict Cumberbatch (protagonista da série Sherlock). O longa conquistou o Oscar de Melhor Filme em 2015.

E aí, conseguiu entender melhor quem foi Alan Turing? O que achou deste artigo? Deixe um comentário.

Leia também: Gabinete de Guerra de Churchill

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

Sem comentários