O que fazer em Londres de graça: 5 dicas para sua viagem

O que fazer em Londres de graça: 5 dicas para sua viagem

Se você sonha em visitar a capital da Inglaterra, saiba que não é o único a se sentir atraído pelo charme dessa cidade que reúne tradição e modernidade. Em 2015, segundo o Visit England, 18,6 milhões de turistas estiveram por aqui. Talvez porque, apesar da libra pesar no bolso, encontrar o que fazer em Londres de graça não é tarefa difícil.

Você achou que o destino britânico estava entre os mais caros do mundo? Na verdade, tudo é uma questão de perspectiva. Apesar da moeda pesar sobre o real, cotada acima dos R$ 4,00, o visitante consegue economizar nos passeios pela cidade. Muitos dos museus, parques, praças e igrejas têm entrada sem custos, ou seja, não vai faltar o que fazer em Londres mesmo com o orçamento apertado.

Em uma lista das cidades turísticas mais caras, elaborada pelo jornal The Telegraph, Londres aparece apenas em sétimo lugar. Nas primeiras posições estão Oslo (Noruega), Zurique (Suíça), Estocolmo (Suécia), Nova Iorque (Estados Unidos), Paris (França) e Sydney (Austrália).

Veja o que fazer em Londres de graça

As opções de locais para visitar em Londres são muito variadas. É difícil elencar apenas algumas. Mas, se você quer conhecer o melhor da cidade sem desembolsar muito dinheiro, as dicas a seguir vão ser úteis.

Você vai descobrir como explorar diferentes pontos da capital do Reino Unido, para ter um contato com a história e cultura locais, sem extrapolar o orçamento. Está preparado? Então anote as sugestões e veja o que fazer em Londres sem tirar uma libra do bolso:

  1. Museus

Foto: Mapa de Londres
Museu Britânica tem acervo imenso e entrada gratuita. Foto: Mapa de Londres

Nesta categoria, entram várias alternativas de acervos que você pode conhecer sem gastar um centavo. O Museu Britânico, por exemplo, reúne peças datadas de mais de dois milhões de anos, que contam a história das conquistas culturais da humanidade.

O Museu de História Natural é outra opção sem custos: a própria arquitetura do prédio, o Waterford Building, já é um espetáculo. Suas torres espirais e seus arcos de entrada são inspirados nas colunas de basalto da gruta de Fingal, uma caverna marinha escocesa. O acervo traz fósseis de 70 milhões de espécimes.

Outros museus imperdíveis e sem cobrança são o Museu Victoria & Albert, o Museu de Ciênciaso Museu de Londres e o Geffrye Museum, localizado no leste da cidade. Este último tem uma proposta interessante: ele apresenta salas de época, que ilustram as casas das famílias inglesas de classe média pelos últimos 400 anos.

  1. Parques

Regent's Park é de tirar o fôlego no verão. Foto: Mapa de Londres
Regent’s Park é de tirar o fôlego no verão. Foto: Mapa de Londres

Em Londres, um simples passeio no parque pode transformar o seu dia. E o melhor: você não precisa gastar nada. Na área central da cidade, é obrigatória uma parada pelo Regent’s Park e o St James’s Park, este último com vista para o palácio de Buckingham.

Hyde Park, o mais conhecido parque do centro de Londres, é repleto de atrações. Lá você pode fazer passeios de barco e conhecer o memorial da Princesa Diana. Se você prefere opções mais idílicas e menos turísticas, vale passar pelo Hampstead Heath, mais ao norte da cidade, ou pelo Richmond Park, na parte sudoeste. Todos são muito charmosos.

  1. Galerias

National Gallery abriga algumas das mais belas pinturas da história da arte
National Gallery abriga algumas das mais belas pinturas da história da arte. Foto: Mapa de Londres

Se você é um apreciador de arte, vai ter muito o que fazer em Londres. As galerias de Londres reúnem exposições para todos os tipos de gostos, com obras clássicas e contemporâneas.

Vale conhecer a Tate Modern, galeria de arte moderna, e a National Gallery, que abriga mais de 2.300 obras de artistas europeus entre o século 13 e início do século 20. Outra opção é visitar a Wallace Collection, uma pequena e charmosa galeria que expõe pinturas, móveis e peças de decoração reunidas pelas gerações da família do Marquês de Hertford.

  1. Mercados e feiras de rua

Portobello Market - Notting Hill - Mapa de Londres
Portobello Market fica em um lugar chamado Notting Hill. Foto: Mapa de Londres

Mesmo que você não queira gastar muitas libras, andar pelos mercados de rua de Londres é obrigatório para absorver a atmosfera da cidade. O mercado das flores de Columbia Road é uma excelente opção de passeio para o domingo. Já se você gosta de antiguidades, não deixe de ir ao Portobello Market, localizado no emblemático bairro Notting Hill.

Já se você busca shoppings mais modernos, a região de Piccadilly Circus é a Times Square de Londres, com direito a muitas luzes neon e lojas de boutique. Dali, você pode ir para Regent Street, Carnaby Street e Oxford Street, esta última a rua comercial mais movimentada da Europa.

  1. Passeios a pé

Palácio de Westminster (Big Ben) em Londres
Esta foto foi tirada de frente da London Eye. Foto: Mapa de Londres

Londres é uma cidade plana e segura, o que significa que você pode caminhar bastante com tranquilidade. Uma dica é passear pela região de Westminster, para ver e fotografar várias atrações e cenas que compõem os cartões postais da cidade, como o Big Ben, no Palácio de Westminster, a London Eye e a Abadia de Westminster.

Passeio em Westminster

Do South Bank (na London Eye), seguindo pelas margens do Rio Tâmisa, você pode caminhar em direção à Waterloo Bridge para um trajeto de meia hora que vai passar pela OXO Tower, pelo museu de arte moderna Tate Modern, pelo teatro Shakespeare’s Globe e, atravessando a Millennium Bridge (que já figurou em diversos filmes, incluindo James Bond e Harry Potter), encontrar a bela Catedral de St Paul.

St Paul's Cathedral da Millennium Bridge
Esta é a St Paul’s Cathedral vista da Millennium Bridge. Foto: Mapa de Londres

Passeio na City of London

A catedral também é um ponto estratégico para o início de suas perambulações a pé, já que ela se encontra rodeada de dezenas de prédios históricos da City of London, um distrito com status de cidade dentro de Londres, que deu origem à capital britânica dois mil anos atrás e se converteu com o tempo em um dos principais centros financeiros do mundo.

Guildhall
Guildhall da City of London. Foto: Mapa de Londres

Roteiro CTA

E o que fazer em Londres gastando muito?

Apesar de oferecer muitas atrações gratuitas, Londres também tem dezenas de passeios caríssimos. Se você estiver disposto a gastar sem converter, vai se assustar com o tanto que há para fazer em Londres. Como disse certa vez Samuel Johnson: “Quando um homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida, pois há em Londres tudo que a vida pode oferecer”.

Nesse caso, prepare-se para se desapegar daquelas notas gordinhas da carteira. O ingresso mais barato para a London Eye, por exemplo, custa 21 libras, enquanto a entrada para o Museu de Cera Madame Tussauds chega a quase 30 libras.

Ficou assustado? Calma, é possível comprar ingressos combinados para algumas das atrações mais caras e garantir desconto de até 40%.

Para ajudar você a montar seu roteiro e programar os custos da viagem, criamos uma lista com os preços das principais atrações turísticas.

Onde ficar na viagem para Londres

Se você quer gastar pouco, encontrar uma hospedagem em conta pode fazer diferença no orçamento. As áreas centrais, em Westminster, costumam ser mais caras. Mas o custo-benefício pode compensar, já que as conexões de transporte são mais fáceis e você pode conhecer várias atrações a pé.

Uma possibilidade inteligente é escolher a localização de sua hospedagem de acordo com as atrações que você prefere e do que você planeja fazer em Londres. Se pretende conhecer museus, uma área como South Kensington, é uma boa opção. Já se você é fã da programação noturna e quer curtir pubs e teatros sem se preocupar com transporte, prefira ficar na região de West End. A mesma dica vale caso você queira curtir as lojas de Oxford Street.

Essas são duas regiões caras, mas que possibilitam que você se desloque a pé por grande parte das atrações de seu interesse. Nesse caso, se um hotel extrapolar seu orçamento, considere a possibilidade de se hospedar em um albergue. Essa é uma alternativa bem bacana para economizar bastante e conhecer pessoas novas de diferentes países.

Se a ideia for entrar em contato com uma Londres mais alternativa, fique hospedado na parte leste, em Shoreditch. Uma área de custo mais baixo no East é Bethnal Green, por exemplo. Camden Town, bairro famoso pelas feirinhas e mercados com música ao vivo e seres que parecem de outro planeta, é outra opção. 

Como Londres é uma cidade totalmente diversificada, há opções de hospedagem pelas mais variadas faixas de preço. As alternativas mais baratas em hostels saem por cerca de 20 a 30 libras a diária. Para hotéis, essa conta pode ficar bem mais cara O ideal é pesquisar bastante até encontrar o que melhor se encaixa no seu orçamento.

Leia também: como encontrar a hospedagem ideal em Londres

E aí, gostou das dicas e descobriu o que fazer em Londres de graça? Quais dos locais você vai visitar? Deixe um comentário.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

5 comentários

  1. Esqueceram de citar os museus de Londres há muitos com entrada gratuítas, museu da ciência onde tem as cáspulas da primeira nave espacial que foi até a lua..Enfim Londres é linda, mágica e estarei por lá em novembro. Delícia!