Manual de sobrevivência em albergues de Londres

Manual de sobrevivência em albergues de Londres

28

Ficar em albergue não é a mesma coisa do que se hospedar em um hotel. Eu sei: já me hospedei em mais de 15 hostels em Londres e muitos mais em peregrinações pela Europa. Por isso, resolvi montar este guia básico de sobrevivência em albergues de Londres. Com ele, você poderá enfrentar melhor esse desafio e decidir com mais informações como e onde você ficará acomodado em sua estada na capital britânica.

Perguntas e respostas sobre os hostels de Londres

Tire suas dúvidas sobre os hostels:

O que é um albergue ou hostel?

O albergue (hostel, em inglês) é um estabelecimento que oferece hospedagem de baixo custo para viajantes, normalmente no estilo dormitório. Assim, o viajante reserva uma cama em um quarto, e não um quarto inteiro, e o divide com outros hóspedes.

Atualmente, há também opções de quartos privativos a preços razoáveis em diversos albergues de Londres. No albergue, não se tem o conforto de um hotel. O viajante recebe uma cama, roupa de cama, travesseiro, acesso ao banheiro comunitário e, de vez em quando, um armário com cadeado.

Hoje o conceito de hostel é muito maleável. Há albergues temáticos, albergues com pubs e discotecas, albergues de luxo, albergues com academia, etc. No início, havia uma cultura mais definida do que era um hostel e de seu público, os mochileiros.

St Christopher's Village - Mapa de Londres
Albergues oferecem dormitórios coletivos. Foto: Mapa de Londres

É seguro se hospedar em hostel em Londres e na Europa?

De forma geral, hostels são seguros. Mas aqui vale uma ressalva: em cidades como Londres, há albergues de todos os tipos, inclusive alguns baratos demais. Essas acomodações normalmente abrigam moradores da cidade que não conseguem pagar uma moradia mais adequada. Nesse tipo de hospedagem, você não encontra o mesmo clima de um albergue de viajantes nem a mesma segurança.

Para evitar experiências traumáticas, basta pesquisar hostels em sites confiáveis de reserva de acomodação e ler com atenção as reviews de quem já se hospedou por lá.

Posso falar por experiência própria e não garantir a segurança de ninguém. Acho que já fiquei em uns 30 albergues na Europa, 15 deles em Londres. Só tive problema em um deles, justamente na capital britânica: um português, fugido dos pais ricos, fingiu ser gente boa e, no dia em que ia deixar o albergue (fugir), aproveitou uma ida minha ao banheiro e furtou 40 libras que estavam em um bolso da minha mochila. Nunca mais vi a criatura.

Como evitar esse perigo?

Esse tipo de situação não é comum. Mesmo assim, vale a pena lembrar que você não conhece de fato as pessoas com quem está convivendo durante sua estada e, por isso, não deve deixar objetos de valor desatendidos.

Sempre que possível, use os armários com cadeado ou cofres à disposição. Mantenha à vista objetos de valor em todos os momentos. Nada vai acontecer em 99% dos casos, mas não custa se prevenir e tentar garantir que você não esteja nesse 1%, né?

Homens e mulheres ficam no mesmo quarto?

Depende do albergue. Você verá a especificação na hora de reservar. Há hostels inclusive que oferecem as duas opções: mixed dorms (ambos os sexos) e dormitórios exclusivos para homens ou mulheres.

Já fiquei em mixed dorms e nunca presenciei problemas, mas imagino que muitas mulheres se sintam desconfortáveis dividindo um espaço tão exíguo com homens. Fica a critério de cada um.

Como encontrar albergues baratos?

Como eu já contei no post, há opções realmente baratas em Londres. Inclusive com baratas, ratos e outros roommates extremamente dispensáveis. Assim, mesmo que você esteja atrás de barbadas ou descontos, tente escolher uma opção razoável, e não aquela cujos preços pareçam impossivelmente abaixo da média (pois de fato o são).

Há excelentes opções de hostels em Londres. Já que você está economizando ao não ficar em um hotel, melhor não tentar a sorte procurando os albergues mais baratos. Vá atrás dos albergues caros, e ainda assim você não vai gastar nem perto do que gastaria em um bom hotel.

Como escolher bons albergues em Londres?

A melhor maneira é começar a pesquisar opções no Booking.com, site especializado em reservas de hotéis e hostels. (Nota do editor: esse link é uma indicação do Mapa de Londres. Isso significa que, se você fizer uma reserva através dele, nós ganhamos uma comissão, que nos ajuda a manter o conteúdo gratuito do portal).

No menu à esquerda, você pode colocar as datas de chegada e partida, selecionar a categoria “Albergues” e filtrar por algum campo que lhe pareça apropriado. Você verá uma lista de albergues, com nome, foto, nota dos usuários e localização.

A nota e a localização são fatores bem importantes nessa busca. A nota é a média da avaliação de todos os usuários do site que se hospedaram no albergue. A localização, claro, é onde fica o hostel, e essa informação é essencial para sua decisão.

Você deve se hospedar na zona 1 ou 2, que é onde estão as principais atrações turísticas de Londres. Como descobrir as zonas? Dê uma olhada no mapa do metrô. A cidade é dividida em zonas concêntricas, partindo da 1 (Oxford Circus, bem central, por exemplo), para a zona 6 (aeroporto de Heathrow, por exemplo).

Para facilitar, dê uma olhada nesta listinha de áreas abaixo:

Notting Hill, Bayswater, Hyde Park, City of London, Paddington, Euston, Westminster, South Kensington, Russel Square, Victoria, Southwark, Piccadilly Circus, Leicester Square, Covent Garden, London Bridge, Tower Hill, Regent’s Park, Holborn, Oxford Circus, Hammersmith, King’s Cross St Pancras, Earl’s Court.

Você pode se hospedar em qualquer um dos lugares acima e estará muito bem localizado.

Achou um albergue bacana? Então, pare tudo. Antes de reservá-lo, verifique o que outros turistas falam sobre ele. Vá atrás das últimas avaliações, veja as fotos, descubra se tem wifi, se é pago, café da manhã, roupa de cama, tudo.

No fim das contas, essa pesquisa vai valer a pena. E se você quiser, também temos dicas de hotéis em Londres.

Tem alguma recomendação de albergue em Londres?

Pub Belushi's dentro do St Christopher's Village de London Bridge. Foto: Mapa de Londres
Pub Belushi’s dentro do St Christopher’s Village de London Bridge. Foto: Mapa de Londres

Olha, eu costumo recomendar o St. Christopher’s Village de London Bridge. Me hospedei ali pela última vez em 2014 e é muito bom para mochileiros e jovens. Talvez não seja a melhor opção para casais e para quem busca opções tranquilas. É um albergue com pub e bar dentro do hostel, noite de karaokê, sessões de futebol na televisão, mochileiros de todos os cantos do planeta e uma atmosfera de festa e confraternização.

O que é Hostelling International?

A Hostelling International (HI) é a rede de albergues da organização International Youth Hostel Federation. A HI possui albergues espalhados por todo o planeta. Você pode até adquirir um cartão de membro da associação, o que lhe dará descontos nos hostels conveniados. No passado, esse cartão era quase obrigatório para quem viajasse à Europa. Hoje, a maioria dos albergues são independentes. Qual você deve escolher? Depende de cada caso.

Mais ou menos roommates?

Dividir um quarto de albergue com outras 15 pessoas é uma opção perigosa. Essa alternativa existe em vários estabelecimentos em Londres, inclusive no St Christopher’s Inn.

Na prática, você é quem precisa determinar que tipo de ambiente precisa para dormir tranquilo. O que acontece com tanta gente no mesmo quarto é que as pessoas voltam para o hostel de madrugada e aí precisam entrar no dormitório na penumbra, encontrar sua cama, botar pijama, escovar dentes e tropeçar na mala de alguém no meio do caminho.

Lembre-se também que, embora você possa estar viajando sozinho, alguns dos outros 15 roommates podem já ser amigos, o que torna tudo ainda mais complicado para você: em grupos, tende-se a conversar mais e mais alto (e a incomodar os outros).

Mas, além do sono, você também deve considerar o aspecto social da história. O albergue serve para socializar e conhecer gente de todo o mundo. Nesse sentido, pode valer a pena ter mais roommates. Só não esqueça que dormir é importante, ok?

Albergues são limpos?

Alguns albergues apresentam uma fachada extremamente  atraente, mas escondem um segredo terrível nos quartos e na cozinha: a sujeira. Em Londres, fique muito atento para os reviews dos viajantes, especialmente daqueles hostels localizados no centrão da cidade. O fluxo de hóspedes é tão grande, que, às vezes, inibe essas iniciativas salutares de recepção, como uma limpeza adequada. Em minhas andanças por aí, já me deparei com situações bem desagradáveis, como quantidades absurdas de mofo nas paredes da cozinha e sacos de lixo esperando para serem jogados fora no corredor.

Existe desconto?

Existe um desconto bem tradicional que está caindo em desuso. De qualquer forma, vale tentar, especialmente para quem vai ficar sete dias ou mais. A weekly rate normalmente está disponível apenas para quem faz o check in pessoalmente. Se você reservar pela internet, vão empurrar uma tarifa mais cara. Dependendo da época de sua viagem, vale a pena reservar menos dias pela internet e, chegando lá, tentar a tarifa semanal.

Vou conhecer gente de todo o mundo?

Sim. Mas você precisa escolher os albergues legais. E aí é só entrar no clima: olhe para os lados e converse. Os hostels propiciam alguns dos momentos mais interessantes para o encontro de desconhecidos de todos os cantos do planeta, como o café da manhã, frequentemente servido em mesas grandes, comunitárias, que promovem o diálogo.

E a cama é confortável?

Depende. Trata-se de uma cama simples, de solteiro. Normalmente, não apresenta grandes restrições nem implica desconforto.

Atenção especial aos banheiros

Tente encontrar fotos dos banheiros do albergue que estiver no seu escopo. Alguns apresentam poucos banheiros para muitos hóspedes, outros não os mantêm em condições adequadas de higiene, e ainda existem aqueles que deixam o planejamento de lado e constroem as instalações sanitárias muito distantes dos dormitórios.

Também é importante lembrar que ninguém é obrigado a vê-lo seminu pelos corredores depois de tomar um banho. Leve tudo para não se arrepender depois: toalha, xampu, sabonete e a roupa básica. Não se preocupe, no entanto, com casaco, pois certamente haverá calefação.

E se eu voltar tarde para o quarto?

Para não ser linchado por poloneses pouco afeitos à madrugada, tente não abrir a porta do quarto às 4h da manhã, ligar a luz e gritar: “London, baby!”. Em vez disso, chegue calmamente, entre no dormitório sutilmente e tente encontrar a sua cama sem ligar a luz. O próprio celular ou relógio pode facilitar a sua locomoção. Se ao chegar ao albergue você já souber que empreenderá horários bastante confusos, talvez seja interessante cooptar a primeira cama do quarto, aquela mais próxima da porta e o mais térrea possível. Não se recomenda o alpinismo trôpego após umas boas pints no pub.

Os hostels têm tomada para todo mundo?

Os bons hostels de Londres costumam ter uma tomada por cama. Mas é bom ler bem a descrição do hostel para ver se há indicativo disso. E não esqueça de comprar um adaptador de tomada universal antes de embarcar.

É possível usar a cozinha do albergue?

Sim, claro. Essa é uma boa oportunidade para socializar com essa galera toda, e até com aquela francesinha à qual você está de olho. Só não vale deixar sujeira nos pratos, nas panelas e nos talheres. Ninguém vai lavar depois, e a francesinha não vai gostar.

O que é curfew?

Antigamente, muitos albergues estabeleciam um limite de horário para o retorno dos hóspedes. Esse limite, o curfew, normalmente adotado pela Hostelling International, variava entre 21h (sim!) e 2h da manhã. Hoje, é bem mais raro encontrar hostels com curfew, pois a limitação inibiria bastante a presença dos jovens, que se constituem do público-alvo dos albergues. Mesmo assim, melhor verificar no site se há qualquer menção ao assunto. Se não tiver, fique tranquilo.

Meu Deus, eles querem me Lock-out

Calma, o lock-out é diferente do curfew, mas também atrapalha. O lock-out segue bastante ativo nos albergues do mundo inteiro. Trata-se de um período durante o dia no qual não é permitida a estada no quarto, para limpeza e arrumação geral. Mais uma vez, os albergues da HI possuem, normalmente, um lock-out mais estendido. Outro fator a ser verificado antes da reserva.

Reserva de hostels em Londres

E aí, curtiu as dicas para encontrar hostels em Londres? Viu como dá para sobreviver aos albergues? Agora comece a pesquisar:

É bom lembrar: o Booking.com cobre os preços mais baixos da concorrência 🙂

E não esqueça de explorar o menu à esquerda ao pesquisar os albergues. Ali você tem opções de filtro como:

  • Faixa de preço
  • Opções com cancelamento gratuito
  • Avaliação dos hóspedes
  • Comodidades (wifi gratuito, café da manhã)
  • Áreas mais procuradas para museus, compras ou passeios
  • Seleção por bairros.

Depois da viagem, conte para a gente nos comentários como foi sua estadia.

Nosso e-book com 7 dias de atrações em Londres:

pequeno-cta-roteiro-do-mapa-de-londres

Deixe seu comentário

28 comentários

  1. Hey People!!!

    Adorei o site, está me ajudando muito!! Eu estou começando a planejar a minha viagem pra Londres, pra setembro do ano que vem, mas ainda vou tirar o passaporte. Mas estou vendo sobre os albergues, e você disse que ficou em alguns, poderia dizer qual foi o melhor tanto em comodidade como em preço??

    Muito Obrigada!!!!

  2. Saudações!
    Eu gostaria muito de saber como funciona, para quem (como eu) nunca viajou para outro país a não ser o paraguay, o que é sugerido no sentido monetário da viagem. como assim? é aconselhável trocar o dinheiro por euro, ou dólar, em casa de câmbio aqui mesmo no Brasil e levar esse dinheiro estrangeiro desde o embarque, ou existe (fora o cartão de crédito internacional) um outro método de poder sobreviver a uma primeira viagem a europa? muitíssimo interessante o site. parabéns.

  3. olá, gostaria de ficar por uns dois meses em um albergue que costumo usar em Londres, mas me falaram lá que a minha permanência só poderia SER FIXADA EM ATÉ 15 DIAS.. ISSO PROCEDE.. OU SERÁ O MEU HOSTEL ESCOLHIDO… CASO PRoCEDA, EM QUANTO TEMPO POSSO RETORNAR, OU SEJA, QUAL O INTERVALO ENTRE UMA ESTADIA E OUTRA.. OBRIGADA

    • Oi, Reginaldo. Tudo bom? Não é uma boa ideia ficar 2 anos em um albergue… Mas não existe um limite de permanência, que eu saiba, e pedindo pelas weekly rates, você pode obter bons preços. Em algumas semanas, porém, você vai querer se mudar para uma casa ou apartamento, onde terá o seu quarto ou dividirá com um colega. Abraços

  4. ah sou desenhista será se consigo de alguma forma ganhar algum dinheiro por lá em pubs, park… e também sei em uma praia por lá só pra poder pagar a hospedagem e comer kkk? por favor se tiver alguma dica boa pra me dar agradeço.

  5. Olá parabéns por esses maravilhosos postes , por favor quero saber se eu rposso reservar
    um hostel pela internet , e como devo me proceder ? queria saber se eles me dão algum a prova que me ajude a passar pela imigração ? Grato

  6. Achei bem bacana, pretendo ir para um albergue em Londres ano que vem, mais tem que ser barato, tipo 125 Libras por semana, mais acho que com esse valor é difícil de arruma um bom, certo ?

  7. Li seu post e gostaria de indicações de hostel em Londres. Voce diz que já ficou em 10 hostels e neste post não listou nenhum. Se o hostel for por minha opção de escolha, qual um lugar bacana (avenida, bairro, etc) que posso eleger este hostel. Em tempo, acho o site Hostelbookers.com excelente para tal pesquisa. Já usei para várias viagens.

  8. Também tenho esta dúvida quanto ao tamanho dos armários para bagagem… a maioria dos hostels oferecem armários grandes??

  9. Nos albergues geralmente tem um lugar pra deixar sua bagagem? Pq tipo, se eu tiver que sair todo dia e levar minha bagagem junto, vai ser foda… Esse armário é grande o bastante pra deixar a bagagem?? ValeuuuU!

  10. Alguns albergues que eu pesquisei pelo booking, inclusive o que escolhi, possuem serviço de lavanderia, como funciona?

    • Oi, Lucas! Tudo bem? Acho que isso quer dizer apenas que o albergue possui máquina de lavar e secar, aquelas automáticas acionadas por algumas moedas ou fichinas adquiridas na recepção. Nunca vi, pelo menos, um serviço de lavanderia propriamente dito. Abração