Água da torneira em Londres

Pode parecer óbvio que, em uma das principais metrópoles do mundo, tão preocupada com a sustentabilidade, a água da torneira seja potável. De fato, segundo o governo, é mais garantido consumir água da torneira do que de garrafa, pois institutos de averiguação e pesquisa realizam mais de 500 mil testes anualmente a fim de confirmar a constituição química da água que deixa reservatórios conectados ao Rio Tâmisa em direção às pias e aos chuveiros dos consumidores britânicos. Mas há quem não pense da mesma forma. Um artigo do blog London is Cool relaciona dores de garganta ao uso da água da torneira e angaria outros relatos de moradores da cidade descontentes com esse serviço.

De acordo com o instituto Drinking Water Inspectorate, 99,98% da água que sai das torneiras da capital britânica se encontra no mais alto padrão de qualidade imposto pelo governo às empresas que fornecem o processo de purificação, um patamar excelente em termos mundiais. Os números oficiais mostram que a água de Londres é a mais pura do Reino Unido, e este, por sua vez, apresenta a água mais potável da Europa.

William Wallace é um escocês de 39 anos que vive em Londres. Em seu blog, London is Cool, no qual conta normalmente histórias e situações interessantes sobre a cidade, ele impõe uma visão diferente sobre o tema. Wallace escreveu um post chamado: “A água de Londres é venenosa”. Nele, a experiência pessoal do blogueiro: antes de chegar à cidade, pesquisou a respeito da água, resolveu economizar e, durante os três primeiros meses na capital britânica, tomou apenas água da torneira. Desde o início de sua temporada na cidade, uma dor de garganta insistente o acompanhou. “Então eu percebi de onde vinha a água que eu tomava (reservatórios conectados ao Tâmisa). Instantaneamente, parei de tomá-la e, com isso, a dor parou e não voltou mais até hoje”, afirma.

Nos comentários do post, a grande maioria dos leitores concorda com a tese de Wallace. Entre as principais reclamações, consta o gosto da água, “insuportável para quem não está acostumado”. “Não dá para tomar quente. No mínimo, é necessário deixá-la na geladeira para disfarçar o sabor”, afirma um comentarista anônimo. Outra reclamação se refere a problemas na pele causados pela água, supostamente por alergia a determinados químicos.

Pessoalmente, nunca gostei da água da torneira, mas também não notei nenhum problema físico relacionado a sua ingestão. De qualquer forma, o viajante conta com opções bastante em conta nos supermercados. Aliás, é até recomendável que se comprem algumas garrafinhas de água para acompanhar longas caminhadas de descoberta da capital britânica. Então, adquira uma a mais para a noite no hotel. E pronto: deixe a discussão para quem mora na cidade.

E também

Tomada em Londres

Manual de sobrevivência em albergues

Dormindo nos aeroportos

10 dicas para evitar pickpockets

Categorias: Dicas, Planejamento

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

3 comentários para “Água da torneira em Londres”

  1. Thiago
    08/06/2012 às 00:28 #

    Boa noite! Conversando com uma pessoa que esteve ha algum tempo em Portugal, fui informado que a água na Europa (inclusive as águas purificadas vendidas em mercado) possuem alto teor de calcário e outros minerais. Muitos brasileiros ficam hospitalizados nos primeiros dias no país e isso é algo tratado como costumeiro. Sabe de algo a respeito? No mais, parabéns pelo belíssimo site. Me impulsionou ainda mais a querer conhecer Londres!

  2. Eduardo
    23/03/2012 às 01:48 #

    Uma dica valiosa é pedir um copo d´agua da torneira nos pubs. Desde q vc esteja consumindo, os atendentes servem numa boa.
    Parabéns pelo ótimo site/blog

    Eduardo